Topo

Cazares se divide entre cobrança da torcida e respaldo interno no Atlético

Juan Cazares, meia-atacante do Atlético-MG, vive entre cobranças externas e respaldo da diretoria - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Juan Cazares, meia-atacante do Atlético-MG, vive entre cobranças externas e respaldo da diretoria Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

07/09/2019 04h00

Cazares conta com apoio interno no Atlético-MG na atualidade. Cobrado por melhor desempenho por parte da torcida, o equatoriano conta com a confiança do departamento de futebol no cotidiano do clube. Rodrigo Santana é um de seus maiores defensores.

Em sua última aparição na Arena Independência, onde o Galo manda os seus jogos, Juan Cazares recebeu vaias por desperdiçar um pênalti. O jogo foi em 20 de agosto passado, no triunfo por 2 a 1 sobre o Deportivo La Equidad, pela Copa Sul-Americana.

Mesmo com a cobrança externa, o dono da camisa 10 permanece com o respaldo da comissão técnica e do restante do departamento de futebol.

Os números do meia-atacante em 2019 são o que reforçam a confiança na Cidade do Galo. O equatoriano deu sete assistências e é o segundo melhor garçom do time no ano, atrás somente de Luan, com oito.

Com nove gols marcados, Cazares só perde para Ricardo Oliveira (14) e Alerrandro (13) entre os artilheiros.

Não à toa, o jogador recebe elogios de Rodrigo Santana. O técnico se manifestou em entrevista coletiva às vésperas do jogo contra o Botafogo, pela 18ª rodada do Brasileirão 2019.

"O Cazares, por todos conhecerem o potencial dele, se espera muito. Quando o resultado não vem, se espera muito do Cazares. Ele participa, mas quando o resultado não vem, sobrecarrega muito por ele ser o camisa 10. É disparado quem mais participa em assistência para finalizações. Só que tem toda essa cobrança. Não vejo ninguém no elenco ainda com a mesma técnica e as mesmas características. Sem a bola, ele está tendo muita função agora".