Topo

'Líder positivo', Elias vira auxiliar de Rodrigo em campo pelo Atlético-MG

Elias comemora gol do Atlético-MG contra o La Equidad - EFE/Yuri Edmundo
Elias comemora gol do Atlético-MG contra o La Equidad Imagem: EFE/Yuri Edmundo

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

31/08/2019 04h00

Uma cena tornou-se comum em jogos do Atlético-MG neste ano. Durante alguma paralisação, Elias caminha até a área técnica e conversa com Rodrigo Santana sobre a forma de atuar da equipe.

As interferências, consideradas positivas por elenco e comissão técnica, são cada vez mais frequentes. Foi assim após a expulsão de Ethan González na vitória por 2 a 1 sobre o Deportivo La Equidad (COL) no jogo de ida das quartas de final da Sul-Americana.

Na ocasião, Elias e Fábio Santos conversaram com o treinador e o ajudaram no momento de escolher quem entraria na vaga do lateral esquerdo para deixar o time bem postado na defesa, ainda levando perigo ao ataque. Rómulo Otero foi o escolhido, e a troca surtiu efeito, mesmo que o Galo tenha perdido o seu cobrador oficial de pênaltis.

Com boa leitura de jogo, o meio-campista é um nome preponderante para o time em 2019, sobretudo após a demissão de Levir Culpi, em abril passado, para a efetivação de Rodrigo Santana.

"Ele ajuda bastante, é líder, vitorioso, experiente. O Elias, não só para os nossos jogadores, mas ele absorve muito o que passa de orientação. É um líder positivo dentro de campo", disse o técnico atleticano.

"O Rodrigo dá bastante liberdade para que a gente consiga arrumar as coisas dentro de campo. A gente, dentro de campo, sente algo e já faz a mudança para que não sofra gols ou melhore o rendimento dentro de campo", declarou Elias.

A liderança de Elias não se restringe apenas na formação tática. O camisa 7 é crucial também no crescimento de outros nomes do meio-campo. Ele cita a organização de Rodrigo Santana, mas admite que deu conselhos a Jair e Vinícius, seus colegas de setor.

"A equipe está muito mais organizada em relação ao que era, está mais compacta. A equipe correu mais que o rival na altitude, correu de forma organizada e correta. A gente conseguiu correr mais que a adversária agora. A organização no futebol é tudo. A sequência do trabalho, a confiança que a gente vem tendo é o que faz com que a gente continue jogando bem", afirmou o experiente jogador.