Topo

Botafogo vende cinco atletas em 2019, mas ainda precisa de R$ 41 milhões

Lateral esquerdo Jonathan foi o último atleta a ser vendido pelo Botafogo em 2019 - VITOR SILVA/SSPRESS/BOTAFOGO
Lateral esquerdo Jonathan foi o último atleta a ser vendido pelo Botafogo em 2019 Imagem: VITOR SILVA/SSPRESS/BOTAFOGO

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

20/08/2019 04h00

Em grave crise financeira, o Botafogo viu nas categorias de base uma grande oportunidade de fazer dinheiro e conseguir pagar salários. Prova disso é que cinco jogadores foram vendidos em 2019 - quatro deles formados no clube. O número é significativo, mas não em valores.

As vendas de Matheus Fernandes, Igor Rabello, Leandro Carvalho, Glauber e Jonathan somaram de R$ 36 milhões. A quantia não é nem metade do que o Botafogo esperava alcançar de acordo com o orçamento de 2019: R$ 77 milhões. Sendo assim, o Alvinegro ainda precisa de R$ 41 milhões para fechar o ano no azul.

A venda mais significativa foi a de Matheus Fernandes para o Palmeiras. O Botafogo conseguiu R$ 15,2 milhões e ainda manteve 25% dos direitos econômicos do volante. Em seguida aparece Igor Rabello. O zagueiro foi para o Atlético-MG por R$ 13 milhões e ainda conseguiu o empréstimo de Gabriel por duas temporadas.

Leandro Carvalho, que chegou apenas com os empréstimos de Renan Gorne e Victor Lindenberg ao Paysandu, rendeu R$ 3 milhões aos cofres do Botafogo após venda ao Ceará. Já Glauber foi vendido por R$ 2,5 milhões ao Al-Nars, dos Emirados Árabes - o Alvinegro também manteve 30% de uma futura negociação.

Por fim, a última transação. Botafogo e Nova Iguaçu venderam 75% dos direitos econômicos de Jonathan por 1 milhão de euro - cerca de R$ 4,5 milhões. Igualmente dividido entre as partes, cada clube, então, vendeu 37,5% dos direitos econômicos do lateral esquerdo por 500 mil euros - cerca de R$ 2,3. Ambos mantiveram 12,5% cada em futuras negociações.

Com apenas 12 dias de janela de transferências faltando, o Botafogo dificilmente conseguirá alcançar a meta traçada pela diretoria no último orçamento. Isso significa que muito provavelmente o clube precisará de novos empréstimos para fechar o ano no azul.