Topo

Futebol


Brasil tem nove rivais na disputa pela Copa do Mundo feminina de 2023

Última Copa do Mundo feminina, vencida neste ano pelos EUA, foi realizada na França  - Bernadett Szabo/Reuters
Última Copa do Mundo feminina, vencida neste ano pelos EUA, foi realizada na França Imagem: Bernadett Szabo/Reuters

Do UOL, em São Paulo

19/08/2019 12h06

A Fifa confirmou hoje a inclusão da Bélgica entre os países interessados em sediar a Copa do Mundo feminina de 2023, ampliando para nove os concorrentes do Brasil na disputa.

Além de Brasil e Bélgica, manifestaram interesse do processo seletivo África do Sul, Argentina, Austrália, Bolívia, Colômbia, Coreia do Sul (em possível candidatura conjunta com a Coreia do Norte), Japão e Nova Zelândia.

Os 10 países concorrentes têm até o dia 2 de setembro para confirmarem a candidatura. A apresentação oficial, com os documentos exigidos pela Fifa, tem como data-limite 13 de dezembro deste ano.

Na sequência, a entidade realizará inspeções entre janeiro e fevereiro de 2020, com o anúncio da sede previsto para maio de 2020.

A ampliação do número de seleções na próxima Copa do Mundo para 32 fez com que a Fifa consultasse novamente os países interessados em receber a competição. Neste processo, a Bélgica resolveu também entrar na disputa.

Conforme noticiado pelo UOL Esporte, sediar o Mundial é uma das prioridades da gestão de Rogério Caboclo, presidente da CBF e entusiasta do futebol feminino, como mostrou com a contratação da treinadora Pia Sundhage.

Mais Futebol