Topo

Seleção Brasileira


Goleiro da Ponte Preta convocado por Tite já foi alvo do Corinthians

Ivan, goleiro da Ponte Preta convocado por Tite - PontePress/ÁlvaroJr
Ivan, goleiro da Ponte Preta convocado por Tite Imagem: PontePress/ÁlvaroJr

Marcello De Vico e Samir Carvalho

Do UOL, em Santos e São Paulo

17/08/2019 04h00

Ontem, foram anunciadas as convocações para amistosos das seleções principal e pré-olímpica. Ivan, goleiro da Ponte Preta que recentemente disputou o Torneio de Toulon com o sub-22, tinha a expectativa de voltar a ser lembrado para a equipe de base, mas foi surpreendido ainda dentro do avião em Florianópolis com a notícia de que estava na lista dos 23 jogadores chamados por Tite: "Ainda não acredito".

"Estávamos voando. Saímos de Florianópolis de manhã, e o comandante que avisou; o voo inteiro começou a me aplaudir, e eu fiquei sem entender nada. Agora que desembarquei, meu celular tinha um monte de mensagens, foi muita felicidade mesmo", disse Ivan, em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, logo após desembarcar em Guarulhos (SP) com o restante do elenco da Ponte Preta após a vitória sobre o Figueirense, quinta-feira (15), pela Série B.

"Ainda não caiu [a ficha]. Eu tinha esperança de estar na convocação do Jardine, do Tite não passou pela minha cabeça. Eu não estou acreditando ainda", disse o goleiro, que tem como ídolos jogadores de três rivais de São Paulo: "Cresci vendo jogos do Rogério Ceni, Marcos e Dida".

Aos 22 anos, Ivan foi revelado pela própria Ponte Preta e fez a sua estreia no profissional no fim de 2016, quando atuou por alguns minutos no jogo contra o Coritiba, pela última rodada do Brasileirão. Mas a estreia "para valer" mesmo, como titular, aconteceu no início de 2018, após o goleiro barrar o experiente Aranha pela primeira rodada do Paulistão. E logo em sua estreia, pegou o pênalti de Jadson e ajudou a Ponte a vencer o Corinthians por 1 a 0 no Pacaembu.

Outro momento marcante na carreira de Ivan aconteceu neste ano, na decisão do Torneio de Toulon, contra o Japão. Depois de empate no tempo normal, o goleiro brilhou na decisão por pênaltis e fez a defesa que deu o título ao Brasil. "Foram momentos marcantes mesmo. Acredito que contra o Japão foi muito significativo porque conquistamos o título em uma geração que estava bem contestada. Mostramos que temos qualidade", afirmou.

Segundo apurou o UOL Esporte, o Corinthians foi um dos clubes que já sondaram Ivan. As negociações, porém, não avançaram. Com contrato até o fim de 2023, o jogador também foi procurado por alguns clubes europeus. O goleiro, porém, diz que não pensa em sair por enquanto e que está com a cabeça voltada para ajudar a Ponte Preta a conquistar o acesso.

"Minha cabeça está totalmente voltada para a Ponte Preta. Não penso em sair agora, até porque tenho contrato e meu papel é dentro de campo. Quem cuida dessas situações são meus empresários junto com meus familiares", acrescentou Ivan.

Internamente, a Ponte Preta já admite a venda de Ivan. A negociação do goleiro de 22 anos ajudaria o clube campineiro, que passa por grandes problemas financeiros. Porém, o planejamento da diretoria é segurar o jogador até o fim da Série B, independentemente de a venda acontecer antes ou depois do campeonato.

Mais Seleção Brasileira