Topo

Inter aposta em zagueiro que começou como meia e é monitorado na Europa

Bruno Fuchs em ação contra o Fluminense; jogador tem a saída de bola como uma de suas virtudes - Ricardo Duarte/Inter
Bruno Fuchs em ação contra o Fluminense; jogador tem a saída de bola como uma de suas virtudes Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

16/08/2019 04h00

O Internacional aposta alto em um de seus jogadores mais jovens. Trata-se de Bruno Fuchs, zagueiro de 20 anos de idade que já foi volante e até meia. O rendimento do prodígio desde a base ecoa na Europa e multiplica o interesse por ele.

Bruno jogava adiantado até meados de 2016. Foi meia de armação e depois volante. Foi sob comando do técnico Fábio Matías, nos times sub-17 e sub-20 do Colorado, que o recuo para a zaga aconteceu.

"Vi características nele que poderiam ser melhor aproveitadas como zagueiro. Tive que convencer ele a jogar. Falei que como zagueiro, ao fim do processo, poderia atingir um nível mais alto do que como volante", disse o treinador, ao UOL Esporte.

E o processo não foi simples. O poder de persuasão de Matías mostrou a Fuchs que recuar, ainda que o fizesse participar menos do jogo, daria certo pela técnica que ele já tinha com a bola, a altura (1,90m) e o poder de marcação.

"Aconteceu também de nós estarmos com poucos zagueiros. Falei para ele que se fosse como zagueiro ele estaria entre os 11. Se fosse como volante, teria que disputar posição. Não é fácil convencer um jogador a virar zagueiro, mas temos que conversar, às vezes até ser mais rígido com o menino. Mas ele se sentiu confortável, e isso também foi importante", contou o técnico.

Empresário de Fuchs há cinco anos, Jair Peixoto também participou do processo. Fora de campo, ele mostrou para o jovem que recuar poderia criar outra perspectiva.

"É muito fácil falar do Bruno, um menino diferenciado pela família que tem, a estrutura, uma cabeça boa, que sabe escutar e põe em prática tudo que imaginamos para carreira dele", disse o agente, ao UOL Esporte.

"Na minha opinião, o Fábio (Matías) é um dos melhores formadores [de jogadores] do Brasil. Nós conversamos, explicamos - o Fábio a situação do campo, nós nessa conversa com ele. A bola passa muito pelo meio-campo, e jogador quer é jogar. Ele tem muita técnica e queria sempre estar com a bola. Mas explicamos, e ele entendeu", completou.

Ricardo Duarte/Inter
Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Primeiras chances

Foi na zaga que Fuchs deslanchou. Subindo de categoria, convocado para seleções de base, o jogador chegou ao principal do Inter neste ano. Acompanhado de grande expectativa, ele conseguiu comprovar logo nas primeiras chances. Disputou duas partidas até aqui e foi destaque em ambas.

Chamado para treinamentos com a seleção brasileira principal, ele arrancou elogios do técnico Tite. De quebra, foi chamado para o Torneio de Toulon com a seleção olímpica e voltou da França com a taça.

Acompanhado desde a base na Europa

As boas atuações de Bruno Fuchs ecoam na Europa há muito tempo. Alvo de olheiros do Sporting, de Portugal, e nome repetidamente debatido entre dirigentes de clubes de fora, o zagueiro tem crescimento encarado com normalidade por quem acompanha a carreira dele.

"É natural que muita gente acompanhe ele. Sempre se soube que ele tinha essa situação, mas só levam jogadores para um determinado país quando ele atinge um nível. É o que ele está buscando", disse Fábio.

"Nós sabemos que muita gente acompanha ele. Em muitos lugares do mundo. Certa vez, eu estava em uma reunião sobre outro atleta no Atlético de Madrid, e comentaram que estiveram observando ele na Copa Ipiranga. Se sabe do interesse nele há muito tempo, de vários clubes", completou Peixoto.

Como informou o UOL Esporte na coluna De Primeira, o Fluminense tentou o empréstimo de Bruno Fuchs, mas o Inter rejeitou a oferta.

Qualidade na saída de bola

Reflexo da formação como meia e volante, a saída de bola é uma das principais características de Bruno Fuchs. Na derrota para o Fluminense, em jogo do Brasileirão, ele mostrou toda sua habilidade vindo de trás e por pouco não marcou um belo gol em conclusão de fora da área.

Relembre: Bruno Fuchs arrisca de longe, e Muriel faz grande defesa

Gols UOL Esporte

"A saída de bola é muito boa por reflexo da formação, a velocidade de execução que é um facilitador, e a leitura de jogo que ele tem", contou Fábio.

"A saída de bola dele é muito qualificada, e o futebol hoje pede isso", completou Jair.

A expectativa é que ele possa estar em campo no sábado, quando o Colorado encara o Fortaleza fora de casa, pela 15ª rodada do Brasileirão.