Topo

Vasco utilizará arrecadação de financiamento coletivo para obras do colégio

Alunos do Colégio Vasco da Gama voltaram as aulas nesta semana após greve dos professores - Carlos Gregório Júnior / Site oficial do Vasco
Alunos do Colégio Vasco da Gama voltaram as aulas nesta semana após greve dos professores Imagem: Carlos Gregório Júnior / Site oficial do Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

15/08/2019 10h47

A diretoria do Vasco se reuniu e decidiu por aceitar os quase R$ 100 mil arrecadados pela torcida numa campanha de crowdfunding (financiamento coletivo) elaborada pelo grupo Guardiões da Colina. Os dirigentes, no entanto, preferiram destinar tal verba para o projeto de modernização e reforma do Colégio Vasco da Gama ao invés de usá-la para quitar salários atrasados dos professores da escola, o que foi o motivo inicial da causa.

Em nota oficial, o clube justificou que tal decisão teve como critério não privilegiar somente uma categoria de funcionários em detrimento de outras que sofrem com o mesmo problema: "(...) Por mais louvável que seja a causa em questão, não seria justo ou correto que o Clube quitasse parte do salário apenas de uma classe de funcionários, no caso os professores do Colégio Vasco da Gama, em detrimento de centenas de outros colaboradores igualmente afetados pelas notórias dificuldades financeiras da instituição. Salários estes que a Diretoria Administrativa trabalha para regularizar o mais rápido possível (...).

O UOL Esporte teve acesso a algumas informações sobre o projeto de reforma do Colégio Vasco da Gama. Ele ficará situado praticamente no mesmo local mas, a princípio, as estruturas serão de container, tendência que tem sido muito utilizada por empresas e que gera menos custo. Segundo o clube também no comunicado, o projeto está orçado em R$ 300 mil. Ou seja, com a arrecadação, os colaboradores terão contribuído com 1/3 da obra. Boletos serão emitidos pelos prestadores de serviços aos organizadores da campanha para que eles efetuem os pagamentos.

Os cerca de R$ 200 mil restante também serão financiados em um novo crowdfunding a ser feito pelo próprio Vasco: "(...) O Vasco da Gama informa ainda que, tão logo as obras do novo Colégio sejam iniciadas, disponibilizará um sistema de prestação de contas para que os torcedores possam acompanhar a destinação das doações (...).

Aulas foram retomadas

Após uma greve realizada pelos professores por conta dos salários atrasados que durou toda a semana passada, o Colégio Vasco da Gama retomou suas atividades na última segunda-feira (12). O clube, porém, ainda deve três meses de vencimentos para a maioria dos funcionários da instituição de ensino. Há uma expectativa de que o Cruzmaltino consiga obter os R$ 20 milhões de empréstimo em breve.

Organizadores ainda podem destinar verba para professores

O UOL Esporte apurou que, embora tenham acordado com a diretoria a destinação da arrecadação para o projeto de reforma do Colégio Vasco da Gama, os organizadores da campanha ainda poderão encaminhar a verba para pagamento de salários dos professores caso o clube não cumpra a expectativa de quitar os atrasados em breve.

Oficialmente a campanha de arrecadação no site da "vaquinha online" se encerrou hoje (15) e o portal tem até 30 dias para liberar o montante de arrecadação. Basicamente este será o prazo de espera dos organizadores. Se até lá os salários não forem pagos, eles destinarão os recursos para os professores via sindicato da categoria.

Veja a íntegra da nota oficial do Vasco:

"O vascaíno, mais uma vez, mostrou sua força. Nas últimas semanas, uma campanha de arrecadação virtual mobilizou torcedores de Norte a Sul do Brasil em prol dos funcionários do Colégio Vasco da Gama. A Diretoria Administrativa do Club de Regatas Vasco da Gama agradece o engajamento de todos que, de alguma forma, colaboraram para o sucesso da ação. Gestos como esse só reforçam a grandeza do Vasco.

Nesta quarta-feira (14/08), a Diretoria Administrativa do Clube recebeu os organizadores do crowdfunding. Na ocasião, foram discutidos também os próximos passos relativos à ação. Em respeito a todos os vascaínos e, em especial, aos milhares de torcedores que aderiram à campanha, são necessários alguns esclarecimentos referentes à destinação das doações.

Por mais louvável que seja a causa em questão, não seria justo ou correto que o Clube quitasse parte do salário apenas de uma classe de funcionários, no caso os professores do Colégio Vasco da Gama, em detrimento de centenas de outros colaboradores igualmente afetados pelas notórias dificuldades financeiras da instituição. Salários estes que a Diretoria Administrativa trabalha para regularizar o mais rápido possível.

Quando, por extrema necessidade, a Diretoria Administrativa segmenta o pagamento de seus colaboradores, o faz por faixa salarial, dando prioridade àqueles com menor remuneração independentemente da área onde estão alocados. Partindo desta premissa, a Diretoria Administrativa sugeriu, então, destinar o valor arrecadado no crowdfunding para um importante projeto que, não por acaso, vai ao encontro do espírito e da causa originais da campanha digital: contribuir para o Colégio Vasco da Gama. Todos os recursos captados, aproximadamente R$ 100 mil, serão empregados na primeira fase de construção do novo Colégio Vasco da Gama, projeto orçado em torno de R$ 300 mil.

As novas instalações serão erguidas dentro do Complexo de São Januário em um local próximo ao atual prédio do Colégio.

Em breve, será realizada uma nova campanha com o objetivo de arrecadar o restante do valor necessário para o projeto.

O Vasco da Gama informa ainda que, tão logo as obras do novo Colégio sejam iniciadas, disponibilizará um sistema de prestação de contas para que os torcedores possam acompanhar a destinação das doações.

Graças a você, vascaíno, os jovens atletas do Clube poderão, em um futuro breve, estudar em instalações mais modernas, que permitirão ao Colégio Vasco da Gama oferecer um aparato didático ainda mais eficiente.

A todos os milhares de vascaínos que contribuíram para este projeto, nosso muito obrigado!

Diretoria Administrativa"