Topo

Esporte


Liverpool vence Chelsea nos pênaltis e conquista Supercopa da Europa

Ozan Kose/AFP
Imagem: Ozan Kose/AFP

Do UOL, em São Paulo

14/08/2019 18h44

O Liverpool é campeão da Supercopa da Europa pela quarta vez em sua história. A equipe venceu o Chelsea nos pênaltis por 5 a 4 hoje (14), após empate por 2 a 2 em Istambul (Turquia), e ergueu a taça diante do rival inglês. Giroud e Mané marcaram no tempo normal; na prorrogação, o senegalês fez seu segundo gol, e Jorginho converteu pênalti pelos Blues.

Na decisão por penalidades, a igualdade persistiu durante nove cobranças bem-sucedidas. Na décima, o goleiro Adrian, substituto do brasileiro Alisson, defendeu o chute do jovem Abraham e se tornou herói.

Pela primeira vez, a final contou com arbitragem feminina: a escolhida foi a francesa Stéphanie Frappart, que apitou a final da Copa do Mundo feminina em 2019. Assim como ela, as auxiliares Manuela Nicolosi e Michelle O'Neill tiveram atuação segura e anularam corretamente dois gols do Chelsea.

Os Reds disputaram a final por terem vencido a Liga dos Campeões na temporada passada, e o time londrino obteve sua credencial para a Supercopa com a conquista da Liga Europa.

O Chelsea abriu o placar graças a uma boa jogada de Pulisic aos 36 minutos. O norte-americano arrancou pelo meio e lançou Giroud, que estava na mesma linha da zaga do Liverpool e chutou cruzado para o gol.

O Liverpool deu a resposta rapidamente no início do segundo tempo. Aos três, Fabinho lançou Firmino pelo alto e viu o colega brasileiro servir Mané. Açucarado, o passe deixou o senegalês livre diante do gol e pronto para empurrar para a rede.

A torcida do Chelsea prendeu a respiração aos 28 minutos, quando Salah chutou pela esquerda e exigiu boa defesa de Kepa. Na sequência, o goleiro espanhol espalmou o rebote de Van Dijk e voltou a impedir o que seria o gol da virada dos Reds.

Assim como o goleiro dos Blues, o zagueiro do Liverpool também teve seu momento de grandeza ao travar uma finalização perigosa de Pedro. O bom posicionamento da zaga de Jurgen Klopp ainda provocou o impedimento de Mason Mount, que teve gol bem anulado.

A persistência do empate levou a partida para a prorrogação. Aos cinco, Mané voltou a aproveitar assistência do brasileiro Roberto Firmino e virou o placar momentaneamente, mas o goleiro Adrian cometeu pênalti poucos minutos depois. Jorginho converteu a cobrança.

Esporte