Topo

Rogério Ceni é apresentado oficialmente no Cruzeiro: "orgulho muito grande"

Treinador deixou o Fortaleza e assinou com o Cruzeiro até dezembro de 2020 - Cruzeiro/Divulgação
Treinador deixou o Fortaleza e assinou com o Cruzeiro até dezembro de 2020 Imagem: Cruzeiro/Divulgação

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

13/08/2019 14h36

Após desembarcar no Aeroporto de Confins, na manhã de hoje, Rogério Ceni foi oficialmente apresentado como técnico do Cruzeiro. O comandante já conheceu a estrutura da Toca da Raposa e vai fazer seu primeiro treinamento ainda hoje com o grupo. Rogério deixou o Fortaleza no último domingo e assinou um contrato com a equipe celeste até dezembro de 2020. O presidente Wagner Pires de Sá introduziu a apresentação antes de Ceni tomar a palavra.

"Falar do Rogério seria como ler um livro muito grosso e com muitas páginas de vitórias, conquistas, responsabilidades. Demandaria muito tempo. Então eu me limito a agradecer o Rogério por defender as nossas cores, que você já elogiou hoje no aeroporto. Esperamos que a gente acrescente mais páginas nessa livro grandioso que você vem escrevendo. A escolha não foi só da diretoria, mas dos jogadores, comissão técnica e desses quase 10 milhões de torcedores que nos representam", disse o presidente.

Em seguida, Ceni concedeu suas primeiras palavras no novo clube:

"Para mim é uma honra, um orgulho muito grande, um clube que enfrentei muitas vezes, que me tirou títulos. Quem sabe a gente possa vencer. Só tenho que agradecer, camisa linda, clube também, espero corresponder às expectativas e fazer o Cruzeiro subir na tabela de classificação", iniciou.

Neste segundo semestre do ano, Ceni terá como desafio tira o time da incômoda 17ª colocação do Brasileiro, além de manter vivo o sonho de conquistar a Copa do Brasil. A partir de agora, o treinador terá três semanas antes da partida contra o Internacional. A semifinal do torneio e a possibilidade de ganhar um título que não teve como jogador também motivou Ceni a embarcar no novo desafio.

"Talvez esse tenha sido um dos grandes fatores que tenha me trazido aqui. Não se joga fora a oportunidade de ser campeão quando se trata de Cruzeiro. Vamos tentar nos reencontrar nessa competição e, principalmente, no Campeonato Brasileiro. Isso aqui é um momento mágico na carreira de qualquer pessoa, de poder chegar num clube como o Cruzeiro, bicampeão da Copa do Brasil. Temos esse jogo contra o Inter, em Porto Alegre, com todas as dificuldades, favoritismo pelo resultado do primeiro jogo", acrescentou.

Abaixo, leia outros trechos da entrevista de apresentação de Ceni no Cruzeiro:

Divulgação/Cruzeiro
Imagem: Divulgação/Cruzeiro

Conversa com o elenco

"O mais importante, e falei para eles agora há pouco, é que eles se sintam bem e felizes. É um paraíso poder trabalhar num centro de treinamento como esse. A maioria deles tem uma história aqui dentro. Quem já foi campeão sabe o caminho. É uma questão de atitude, foco. Quem ganhou uma vez na vida não esquece o sabor. O sabor da vitória é incomparável"

Crise administrativa fora de campo

"Pelo que vi hoje, pela maneira como os jogadores falaram, vejo um ambiente extremamente saudável. Eu sou técnico do Cruzeiro, minha função é dentro das quatro linhas. Até agora não vi nada que pudesse atrapalhar os atletas. São coisas distintas, eu acho. Estou chegando agora e não tenho uma noção exata do que se passa. Mas vamos nos preocupar com o dentro de campo"

Interromper trabalho no Fortaleza

"Para mim é um pouco angustiante. Do mesmo jeito que me deixa triste a saída de lá, mas muito feliz. Conhecendo melhor a estrutura aqui dentro, é o que o treinador quer para trabalhar. Lamento, mas ao mesmo tempo fico extremamente honrado com a oportunidade. Nós estamos no Cruzeiro. Não é qualquer lugar"

Sondagem do Atlético-MG em abril

"Eu nunca tive uma proposta do Atlético. O Rui Costa (diretor de futebol) uma vez ligou para mim. Estávamos em meio a uma final de Cearense e semifinal de Copa do Nordeste. Eu jamais deixaria a oportunidade de ser campeão passar e sair num momento como aquele. Agora é um momento diferente. O Fortaleza, campeão cearense e da Copa do Nordeste e numa posição boa no Brasileiro, vive momento diferente"

Cruzeiro como maior vítima quando jogador

"Minha última Libertadores também acabou aqui no Mineirão, contra o Cruzeiro em 2015. Eu peguei dois pênaltis, o Fábio também. E um que batemos foi para fora. Eu também sofri muito com o Cruzeiro. Mais que os gols que fiz, também sofri muito"

Decisão na Copa do Brasil contra o Inter

"A liderança vai ser exercida por todos os jogadores com mais experiência. Jogadores que têm anos de casa, títulos e mais títulos. Eu dependo muito deles. A minha vontade de vencer nunca acabou. Espero contagiá-los. O talento é deles. Eles têm que carregar dentro de campo o desejo pela vitória. É uma partida extremamente difícil, mas é um resultado possível"

Mais Cruzeiro