Topo

Fluminense piora sem M. Ferraz e defesa vira maior dor de cabeça de Diniz

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

12/08/2019 04h00

Derrotado pelo Atlético-MG, o torcedor do Fluminense passou o Dia dos Pais apreensivo com a proximidade com a zona do rebaixamento, mas foi salvo pelo gongo após o Cruzeiro empatar com o Avaí e o Tricolor permanecer na 16ª posição do Brasileiro.

A situação delicada da equipe deve-se à exposição do sistema defensivo que, com 24 gols sofridos, só tem aproveitamento "melhor" que a Chapecoense, time que foi vazado 27 vezes.

O desajuste aumentou desde que o zagueiro Matheus Ferraz rompeu o ligamento do joelho e virou baixa para Fernando Diniz. Com o antigo titular em campo, a equipe tinha aproveitamento de 54,17% dos pontos, que caíram para 45,83% sem ele.

Diante de um visível desequilíbrio entre os setores, o Flu cuida bem da bola, arremata muito, mas passa muito sufoco quando o adversário retoma o controle das ações.

Com a opção por um meio de campo sem tanta pegada assim, o Tricolor é uma equipe frágil na marcação e a bomba invariavelmente estoura em cima da dupla de zaga formada por Nino e Digão.

"O time consegue criar e se impor em cima dos adversários justamente por esse modelo de jogo. O time criou muitas chances no 1º tempo (contra o Atlético) justamente porque conseguimos articular o jogo ali de trás. Os benefícios desse tipo de jogo são muito maiores que os malefícios", analisou Diniz.

O modelo tricolor é defendido com unhas e dentes por seu criador, que ainda tem respaldo no clube para desenvolver as suas ideias. Apesar deste apoio interno, a falta de resultados já acendeu o sinal de alerta nas Laranjeiras.

"A gente não vai tirar o time da zona do rebaixamento jogando mal. Quando se faz esse tipo de questionamento (sobre demissão), a ideia é que se tem é que joga bem, joga melhor e por isso perde. Não é isso. Eu tenho a convicção de que o time vai sair dessa situação", disse ele.

Após um fim de semana para ser esquecido, o elenco do Flu respira aliviado a semana livre de treinos. No domingo, o time recebe a visita do CSA, 16h, no Maracanã.

Fluminense