Topo

Futebol


O curioso caso de Rony: foi anunciado pelo Botafogo, mas parou no Athletico

Atacante Rony chegou a ser anunciado pelo Botafogo, mas clube carioca desistiu do negócio por receio - Reprodução / Twitter do Botafogo
Atacante Rony chegou a ser anunciado pelo Botafogo, mas clube carioca desistiu do negócio por receio Imagem: Reprodução / Twitter do Botafogo

Bruno Braz e Napoleão de Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro e em São Paulo

10/08/2019 04h00

11 de janeiro de 2018. Com pompa, o Twitter oficial do Botafogo anunciou: "Dia de exames médicos e assinatura para Rony. Bem-vindo ao Glorioso!". Porém, curiosamente, tempos depois a realidade mostrou que o mais próximo que o atacante chegou de vestir a camisa do Alvinegro foi na montagem que ilustrava a postagem. Por conta de imbróglios envolvendo a Fifa, o clube carioca desistiu do negócio, e o jogador foi parar no Athletico-PR, onde hoje é um dos principais destaques da equipe.

Para entender a história, todavia, é preciso ir por partes.

Rony, até então, era jogador do Cruzeiro. Ele foi emprestado para o Albirex Niigata, do Japão, em dezembro de 2016.

Depois de passar toda a temporada de 2017 na equipe japonesa, o jogador foi envolvido em janeiro de 2018 como moeda de troca do clube mineiro ao Botafogo para contratar o volante Bruno Silva. Rony, então, voltou ao Brasil, e os japoneses protestaram, já que gostariam de exercer a cláusula contratual de compra após o empréstimo.

O imbróglio, então, foi iniciado e o Alvinegro - temeroso de sofrer algum tipo de sanção da Fifa - desistiu do negócio mesmo após tê-lo anunciado oficialmente.

Em 9 de maio de 2018, Rony entrou com uma reclamação na Fifa para anular o contrato com o Niigata, alegando inconsistência contratual. De imediato, a entidade máxima do futebol preferiu não se manifestar, mas permitiu que o atacante rescindisse o vínculo unilateralmente e pudesse seguir sua carreira até que houvesse um julgamento da questão.

Foi então que surgiu o Athletico-PR na história. Após toda uma consulta jurídica, os paranaenses entenderam terem embasamento para a contratação, algo reforçado pelo advogado do atleta.

"Tem clubes que têm medo de sofrer uma sanção. A gente entende que não, por que o clube que o contratar não colaborou para que ele fizesse a rescisão. Entre os clubes que conversamos, o Athletico analisou os documentos que temos e entendeu que nós temos razão", contou ao UOL Esporte na época o advogado de Rony, Carlos André de Freitas Lopes.

Niigata busca ressarcimento milionário na Fifa

Rony no período em que defendeu o Albirex Niigata - Reprodução/Albirex Niigata
Rony no período em que defendeu o Albirex Niigata
Imagem: Reprodução/Albirex Niigata

Passado um ano, se engana quem pensa que a história morreu. O Albirex Niigata ainda busca o que entende ser de seu direito por todo o imbróglio. Em março de 2019, o clube japonês contratou um escritório no Brasil para entrar com um pedido de ressarcimento pela transferência de Rony: US$ 10 milhões (cerca de R$ 39 milhões).

O Albirex entende que Rony não tinha direito à quebra de contrato e o Athletico responde como parte solidária. A ação está na Fifa. "O atleta Rony tomou a decisão de firmar contrato de trabalho com o Athletico enquanto ainda vigorava seu vínculo contratual com o Albirex Niigata. Ou seja, houve rompimento unilateral do contrato e o clube paranaense compactuou com tal rescisão. Por conta disso, atleta e clube são solidários diante da multa rescisória devida ao Albirex e ambos podem sofrer sanções disciplinares por desrespeito à estabilidade contratual. O registro do Rony no Athletico se deu mediante certificado provisório de transferência emitido pela FIFA, sob a ressalva de que o clube japonês poderia buscar o que lhe é de direito", registrou em nota o advogado do clube japonês, Diogo Barreto.

O UOL Esporte também procurou o advogado Carlos Lopes, representante de Rony, que não respondeu ou atendeu à reportagem.

O atacante ainda pode ser suspenso por até seis meses, caso o clube japonês tenha sucesso no pedido. Já o clube paranaense corre o risco de, eventualmente, ficar impedido de realizar contratações por um período de dois anos, numa punição similar à do Chelsea (ING), que recebeu esta sanção por ter violado as regras sobre as negociações com jogadores menores de idade.

Rony é destaque no Athletico

REUTERS/Rodolfo Buhrer
Imagem: REUTERS/Rodolfo Buhrer

Até o momento, o Athletico-PR não tem do que reclamar de Rony. O atacante de 24 anos tem sido um dos principais destaques da boa temporada que o clube vem tendo até aqui.

Na heroica classificação para as semifinais da Copa do Brasil, por exemplo, o jogador fez o decisivo gol que levou a decisão contra o Flamengo para os pênaltis diante de um Maracanã abarrotado. Nas cobranças, os paranaenses levaram a melhor e ficaram com a vaga.

Na última quarta-feira (7), fez um dos gols do título da Copa Suruga, na goleada por 4 a 0 sobre o Shonan Bellmare (JAP).

Bota e Athletico se enfrentam, Rony não joga

Botafogo e Athletico-PR se enfrentarão amanhã (11), às 16h, no estádio Nilton Santos (RJ), pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Porém, Rony não estará em campo. O técnico Tiago Nunes decidiu poupar os titulares que foram campeões da Copa Suruga no meio da semana e os paranaenses atuarão com um time de reservas.

Futebol