Topo

Penhoras e dificuldade em obter empréstimo asfixiam Vasco e geram greve

Presidente Alexandre Campello tem encontrado dificuldades para captar empréstimo de R$ 20 milhões - Rafael Ribeiro / Flickr do Vasco
Presidente Alexandre Campello tem encontrado dificuldades para captar empréstimo de R$ 20 milhões Imagem: Rafael Ribeiro / Flickr do Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

09/08/2019 04h00

Penhoras, salários atrasados e greve. Asfixiado financeiramente, o Vasco enfrenta novamente uma situação preocupante e tem dificuldades para conseguir o empréstimo de R$ 20 milhões aprovados pelo Conselho Deliberativo há mais de um mês (28 de junho).

Atualmente, a grande maioria dos funcionários está com três meses de salários atrasados - somente 227 que ganham até R$ 1.500 receberam valores referentes a maio. Entre os jogadores, o débito é de dois meses na CLT e quatro meses nos direitos de imagem.

A situação caótica gerou uma greve sem prazo de término dos professores do colégio Vasco da Gama - instituição de ensino situada dentro de São Januário e que atende atletas menores de idade do clube.

O departamento jurídico, por sua vez, vive dias agitados e busca acordos com os credores para poder desbloquear os débitos.

A diretoria tem sido sincera e não tem dado um prazo para o pagamento dos atrasados. Muitos funcionários estão tendo dificuldades para ir trabalhar.

Cientes da gravidade da situação, alguns torcedores do Vasco se mobilizaram nas redes sociais nos últimos meses para realizar doações de cestas básicas aos trabalhadores cruzmaltinos.

Agora, o grupo "Guardiões da Colina" mobiliza uma "vaquinha online" para arrecadar fundos que paguem os salários dos professores do Colégio Vasco da Gama, visto como um grande xodós dos vascaínos e motivo de orgulho.

A promessa da diretoria para o elenco - que tem sido lembrada constantemente pelo técnico Vanderlei Luxemburgo - é de que no término de 2019 todo o grupo receberá tudo o que tiver direito, sejam salários, direitos de imagem, FGTS, férias e 13ª.

Vale lembrar que, somente neste ano, o atacante Maxi Lopez e o meia Thiago Galhardo rescindiram com o clube via Justiça do Trabalho.

Ainda não há um prazo para o Vasco obter os tão desejados R$ 20 milhões de empréstimo.

Vasco