PUBLICIDADE
Topo

Flamenguista fã de Sampaoli envia carta e sonha seguir passos do técnico

Jorge Sampaoli observa treino do Santos - Ivan Storti/Santos
Jorge Sampaoli observa treino do Santos Imagem: Ivan Storti/Santos

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

08/08/2019 04h00

Não há como explicar certas coisas, há como sentir. Apenas. A paixão é um desses sentimentos. Indecifráveis são as razões que fazem uma pessoa se apaixonar por outra. Um olhar, um sorriso, um encontro, uma eliminação... Eliminação? Pois é, foi assim que Victor Launé se apaixonou pelo técnico Jorge Sampaoli, hoje no Santos.

Torcedor do Flamengo, o maranhense de São Luís se encantou pelo treinador argentino em um dia que deveria ser frustrante para ele. Era dia 19 de outubro, lá em 2011, quando Victor viu seu time ser goleado por 4 a 0 pela Universidad de Chile, então comandada por Jorge Sampaoli. Ele define seu sentimento pelo argentino como paixão. Simples, pura e genuína paixão.

"O Flamengo tinha um timaço, com Ronaldinho, Thiago Neves, Deivid. A La U veio, e eu achei que era só mais um time que não ouvíamos falar e que o Flamengo iria passar por cima. Só que a La U me encantou. Ali, eu me apaixonei. Me apaixonei pelo Sampaoli, pela forma dele de comandar e fazer o time jogar. Naquele momento, eu tive a certeza que queria ser treinador de futebol e já tinha minha referência. Naquele dia em que ele eliminou meu time, eu só sabia que queria ser igual aquele cara", relatou em entrevista ao UOL Esporte.

Victor não parou por aí. Começou a ser um consumidor compulsivo de Jorge Sampaoli. Assistia a todos os jogos da Universidad de Chile e depois do Sevilla (ESP), os quais tem gravados na memória de seu computador para ver sempre que quiser.

A idolatria e a vontade de seguir os passos do treinador foi tão grande que Victor se formou em Educação Física e fez o curso para ser treinador de futebol, mas não o da CBF, o da AFA, associação da Argentina, tudo para se aproximar ao máximo das referências do ídolo.

"Li os livros dele e comecei a me ver na carreira dele. Ele começou em Casilda, que é muito parecida com São Luis, porque não tinha base e formas dele começar a trabalhar. Ele não tinha pessoas que o colocassem em uma posição para iniciar o trabalho e, mesmo assim, ele lutou e buscou, e assim eu vou fazer", disse Victor Launé, que revelou que tem o sonho de encontrar com Sampaoli cara a cara.

"Ele ia atrás do Bielsa quando ele dava treino. Comecei a ficar com isso na cabeça. Tenho que buscar ele. Sampaoli para mim é o que o Bielsa foi para ele. Eu tenho que chegar nele de alguma forma", sonha.

Victor, então, escreveu uma carta para o ídolo argentino e enviou para que a reportagem do UOL Esporte entregasse ao treinador do Santos. A carta não foi a primeira forma de contato que ele tentou com o argentino, mas a primeira investida acabou se transformando em um dos piores dias de sua vida.

"Comecei a mandar mensagens. Vi uma reportagem que mostrava um rapaz que jogava futevôlei com ele. Fui atrás, encontrei ele e fizemos amizade. Ele me prometeu que quando encontrasse com o Sampaoli, daria um jeito para que conversássemos. Três semanas depois ele encontrou o Sampaoli e me ligou, mas meu celular estava no silencioso e perdi a ligação. Quando eu vi, chorei muito. Foi um dos piores dias da minha vida. Estive tão próximo de realizar meu sonho e não consegui", lamenta.

Sampaoli recebeu com surpresa a carta e a história de Victor antes do treino de ontem. Ele agradeceu e, como seguiria para a prática, pediu para que a comunicação do Santos guardasse a carta para que ele pudesse ler com calma depois.

Santos