Topo

Futebol

Seleção Brasileira feminina


Por que Rodrigo Maia acompanhou apresentação de nova técnica na CBF

Rogério Caboclo, Pia Sundhage, Tite e Rodrigo Maia posam para foto na sede da CBF - Rener Pinheiro / MoWA Press
Rogério Caboclo, Pia Sundhage, Tite e Rodrigo Maia posam para foto na sede da CBF Imagem: Rener Pinheiro / MoWA Press

Rodrigo Mattos

Do UOL, no Rio de Janeiro

30/07/2019 21h01

A presença de Rodrigo Maia na apresentação de Pia Sundhage, nova técnica da seleção feminina, levantou questionamentos hoje (30). Em visita protocolar à sede da CBF, no Rio de Janeiro, o presidente da Câmara dos Deputados aproveitou para falar sobre o projeto de "clube-empresa", que induziria os clubes de futebol a virarem empresas e, possivelmente, terem até donos.

A negociação entre o governo Bolsonaro e o Congresso ocorre desde o início do ano. Haverá uma comissão especial para discutir o texto, que está sendo produzido por especialistas. Secretário-geral da CBF, Walter Feldman informou que esta foi a primeira vez que Maia e a entidade conversaram sobre o tema.

O presidente da Câmara tratou do assunto com Rogério Caboclo, presidente da CBF, e, por cortesia, foi chamado para a apresentação de Pia. A coletiva da treinadora também contou com a presença de Tite, que cumprimentou a sueca recém-chegada.

O texto da proposta de "clube-empresa" é de 2016, mas se arrastou no Congresso sem apoio significativo até o início de 2019. O cenário mudou no início deste ano. No circuito interno do governo Bolsonaro, começou-se a discutir a ideia deste projeto de lei.

O objetivo seria transformar o setor, que tem ampla repercussão na mídia, em um exemplo de empreendedorismo para o país. Atualmente, todos os clubes grandes do Brasil têm o modelo associativo sem fins lucrativos, embora o Botafogo mantenha uma empresa para administrar o estádio Nilton Santos.

Seleção Brasileira feminina