PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Muriel agrada, ocupa lacuna e faz Diniz mudar convicção do início do ano

Goleiro Muriel foi contratado durante a paralisação para a Copa América - LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
Goleiro Muriel foi contratado durante a paralisação para a Copa América Imagem: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

25/07/2019 04h00

Considerada uma lacuna no elenco desde o começo do ano, o Fluminense parece ter encontrado a solução para o gol. Muriel, contratado durante a paralisação do calendário para a disputa da Copa América, fez a estreia pelo time tricolor na última terça-feira e o técnico Fernando Diniz demonstrou ter gostado do que viu.

Mais do que isso, para que o reforço possa se sentir à vontade o mais rapidamente possível, o treinador, inclusive, apontou que, inicialmente, deixou de lado uma das principais convicções que tem em relação à posição: jogar também com os pés.

O primeiro compromisso pelo Fluminense foi logo em um duelo "mata-mata", contra o Peñarol, do Uruguai, pelas oitavas de final da Sul-Americana. A vitória por 2 a 1 deu vantagem ao time tricolor na luta para avançar à próxima fase.

"Muriel fez boa estreia, preparamos ele na última semana. Tem tudo para crescer e ter o protagonismo que o Fluminense merece. Não estou forçando a questão de bola nos pés, deixei ele na zona de conforto. Vai usando os pés enquanto se sentir bem; e fez algumas jogadas dessa forma", disse.

Desde a saída de Júlio César - atualmente no Grêmio - a posição era considerada carente por comissão técnica e diretoria. Um dos pontos considerados importantes por Fernando Diniz nesta procura era que fosse um goleiro que demonstrasse também que podia atuar com os pés.

Nesta época, houve conversas por Walter, do Corinthians, mas as tratativas não avançaram. Agenor chegou, mas sem ser considerado ainda a solução.

Rodolfo começou a temporada como titular, mas, no decorrer do semestre, passou a revezar com Agenor, ambos sendo bastante incentivados a participarem das saídas de bola - inclusive, uma falha de Agenor contra o Bahia ficou marcada.

Próximo à janela do meio do ano, Rodolfo testou positivo em exame antidoping, o que aumentou a necessidade de reforço para a posição. Walter voltou à pauta, mas as tratativas, novamente, não avançaram. Muriel, que estava no Belenense, de Portugal, acertou e foi opção nas primeiras partidas após o retorno do calendário.

Fluminense