Topo

Esporte


Chile se consolida com Reinaldo Rueda e apaga no Brasil trauma do Mundial

Arturo Vidal acena para a torcida do Chile depois do jogo contra a Argentina - Luisa Gonzalez/Reuters
Arturo Vidal acena para a torcida do Chile depois do jogo contra a Argentina
Imagem: Luisa Gonzalez/Reuters

Diego Salgado, José Edgar de Matos e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo (SP)

10/07/2019 04h00

O Chile, bicampeão da Copa América 2015 e 2016, está de volta. Pelo menos, a forma competitiva e capaz de encarar as maiores potências do futebol sul-americano e mundial. Sem ir à Copa do Mundo de 2018, a equipe encara um novo panorama após 18 meses de trabalho sob o comando de Reinaldo Rueda. O saldo da Copa América é positivo e motiva até mesmo os veteranos do elenco, que miram as Eliminatórias para o Qatar-2022 como grande objetivo a médio prazo.

O objetivo chileno mudou. Tanto que a equipe, desacreditada no início do torneio sul-americano pelo qualificatório ruim para a Rússia 2018, saiu frustrada pelo quarto lugar obtido no torneio disputado no Brasil. O futuro é promissor na visão do elenco.

"Não foi o que esperávamos, pois tínhamos fé que poderíamos ganhar o torneio quando chegamos aqui. Mas não aconteceu. Tenho certeza que vão vir coisas lindas por aí. É seguir se preparando que vão vir as coisas lindas por aí", afirmou Arturo Vidal no último fim de semana, após a derrota por 2 a 1 para a Argentina.

Medel, outro nome importante entre os veteranos do elenco, reforçou a posição do meio-campista do Barcelona. Apesar do gosto amargo, especialmente pelo revés do resultado negativo na semifinal contra o Peru, o saldo é animador.

"Viemos com o objetivo de o time ser campeão, mas não deu. Saímos com o balanço positivo de sair entre os quatro melhores da América do Sul e temos de valorizar", afirmou o defensor.

Medel valorizou a participação chilena na Copa América disputada no Brasil - Amanda Perobelli/Reuters
Medel valorizou a participação chilena na Copa América disputada no Brasil
Imagem: Amanda Perobelli/Reuters

Essa virada no ânimo chileno, na visão de Vidal, tem nome e sobrenome: Reinaldo Rueda. O treinador colombiano, que assumiu o cargo depois do fracasso chileno nas Eliminatórias, recebeu elogios. "Sabe muito. Ele vai nos ajudar muito e sempre tem a palavra correta para levantar o ânimo do grupo nos momentos difíceis", disse.

O primeiro compromisso chileno pós-Copa América será contra a Argentina, em amistoso que acontecerá em setembro. As Eliminatórias, grande objetivo da Roja, começam em março do ano que vem. Quatro países vão assegurar vaga direto para o Mundial do Qatar, enquanto o quinto colocado disputará uma repescagem por mais um lugar no torneio.

Esporte