Topo

Esporte


Peru revive o "caminho de Peabiru" e busca glória divina no Maracanã

Paolo Guerrero é a principal figura da seleção peruana e tido como herói no país - Sergio Moraes/Reuters
Paolo Guerrero é a principal figura da seleção peruana e tido como herói no país Imagem: Sergio Moraes/Reuters

Bruno Grossi e Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

07/07/2019 04h00

Cruzar o continente em busca da glória divina é algo que os peruanos se acostumaram a fazer por anos. Embrenhavam-se por montanhas e florestas para deixar os ventos do Pacífico e encontrar a recompensa dos deuses incas no calor do Atlântico, na costa brasileira. Era o "Caminho de Peabiru", quase uma procissão espiritual dos povos nativos do Peru.

Esse rito foi desaparecendo com o passar dos séculos. Há ainda quem se arrisque em partes dessa rota, que começava normalmente em Cusco, no Peru, e terminava no litoral brasileiro entre São Paulo e Santa Catarina, como forma de turismo de aventura. E há quem reviva esse caminho de forma heroica, resgatando o espírito dos antepassados.

A expedição liderada por Paolo Guerrero saiu de Lima carregando a esperança de um povo que voltou a sorrir com o futebol nos últimos anos. O retorno a uma Copa do Mundo, em 2018, e agora o reencontro com uma final de Copa América reergueram o país no esporte. O sonho final, como no "Caminho de Peabiru", está na brisa do Atlântico.

Hoje, às 17h, os peruanos terão pela frente um dos maiores jogos de sua história. A decisão no Maracanã, contra a seleção brasileira, mobiliza o país. Jornais produzem extensos materiais, jogadores desfrutam os próprios feitos e torcedores desfilam euforia pelas ruas do Rio de Janeiro à espera da recompensa divina.

O Peru já tem dois títulos de Copa América. Se vencer o Brasil, ficará isolado como o quarto maior campeão do torneio. Se vencer, poderá coroar uma campanha épica e dramática desde a fase de grupos, graças a goleada sofrida para a seleção brasileira, e que contou ainda com classificação nos pênaltis contra o favorito Uruguai e vitória convincente sobre o rival Chile na semifinal.

Grupo percorre o Caminho de Peabiru, na região centro-oeste do Paraná, em imagem de 2004 - Dirceu Portugal/Folhapress
Grupo percorre o Caminho de Peabiru, na região centro-oeste do Paraná, em imagem de 2004
Imagem: Dirceu Portugal/Folhapress

Com o passar do tempo, o "Caminho de Peabiru" se transformou em rota comercial e integração entre povos indígenas. Os colonizadores portugueses e espanhóis também usufruíram das trilhas em suas cruzadas exploratórias. Hoje, os peruanos enxergam a briga pela taça como uma forma de se mostrar para o resto do mundo.

Na seleção finalista, apenas quatro jogadores atuam no futebol europeu. E só o lateral-direito Luis Advíncula está em um grande centro - defende o Rayo Vallecano, da Espanha. Triunfar diante do Atlântico é abrir novos caminhos.

FICHA TÉCNICA:
BRASIL X PERU

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 7 de julho de 2019, às 17h
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Assistentes: Christian Schiemann e Claudio Rios (ambos do Chile)
VAR: Julio Bascuñan (Chile)

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Gabriel Jesus, Everton e Roberto Firmino. Técnico: Tite.

PERU: Pedro Gallese, Luis Advíncula, Carlos Zambrano, Luis Abram e Miguel Trauco; Renato Tapia e Yoshimar Yotún; André Carrillo, Christian Cueva e Edison Flores; Paolo Guerrero. Técnico: Ricardo Gareca.

Mais Esporte