PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Em avião particular, Messi antecipa retorno para passar folga na Argentina

Lionel Messi, da Argentina, usou poder midiático para reclamar de arbitragem e "corrupção" da Conmebol - Luisa Gonzalez/Reuters
Lionel Messi, da Argentina, usou poder midiático para reclamar de arbitragem e "corrupção" da Conmebol Imagem: Luisa Gonzalez/Reuters

Do UOL, em São Paulo

07/07/2019 09h36

Classificação e Jogos

Poucas horas após ser expulso na decisão do terceiro lugar da Copa América, na Arena Corinthians, mostrar revolta ao boicotar a premiação e disparar contra a Conmebol acusando a entidade de corrupta e dizendo que o torneio estava "armado para o Brasil", o argentino Lionel Messi pegou um avião particular e já chegou a Rosario, sua cidade natal e onde passará alguns dias de folga antes de retornar a Barcelona para a realização da pré-temporada.

Messi embarcou antes do restante da delegação ao lado de três companheiros: Di Maria, Franco Armani e Giovani Lo Celso. O quarteto desembarcou no aeroporto Islas Malvinas, mas não teve contato com torcedores, porque um ônibus levou da pista aos seus carros particulares. Ainda não foram divulgadas as datas de reapresentação dos jogadores em Barcelona, PSG, River Plate e Real Bétis - Armani deve ser o primeiro, pois o River enfrenta o Cruzeiro pelas oitavas de final da Copa Libertadores no dia 23.

O principal jogador da seleção argentina teve uma Copa América agitada em território brasileiro. Primeiro, fez fortes reclamações sobre o estado dos gramados em que a seleção atuou. Depois, fez duras críticas à arbitragem e ao VAR supondo benefícios à seleção brasileira. Por fim, acabou expulso de campo na decisão do terceiro lugar ainda no primeiro tempo. Ele teve um desentendimento com o chileno Medel aos 38 minutos e ficou sem entender a razão da punição. Após o jogo, Messi se recusou a receber a medalha de bronze da Copa América e deu declarações fortes, sobre "futebol arruinado", "tudo armado para o Brasil" e críticas a "corrupção e juízes".

A Conmebol rebateu as declarações de Lionel Messi e disse, em nota, que "um pilar fundamental do fair play é aceitar os resultados com lealdade e respeito".

Futebol