PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Técnico do Chile defende Messi e diz que cartão amarelo era suficiente

Diego Salgado, José Edgar de Matos e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

06/07/2019 19h52

Classificação e Jogos

A expulsão de Messi ocorrida hoje (6) ainda no primeiro tempo do duelo entre Argentina e Chile foi considerada injusta até pelo técnico adversário. Reinaldo Rueda disse ao fim do jogo que um cartão amarelo era suficiente para contornar a situação - os argentinos venceram o jogo por 2 a 1 e ficaram com o terceiro lugar da Copa América.

"Por uma situação que poderia ser trabalhada de outra forma, dois jogadores foram expulsos, incluindo o melhor jogador do mundo. É uma situação triste para o jogo", afirmou o treinador do Chile.

A expulsão de Messi aconteceu após um desentendimento com o zagueiro chileno Medel. A jogada que culminou nos cartões vermelhos aconteceu aos 38 minutos do primeiro tempo. Messi tentou alcançar uma bola na linha de fundo, e o zagueiro chileno tomou a frente.

Após um esbarrão, Medel chegou a empurrar o argentino, que abriu os braços. O árbitro paraguaio Mario Diaz de Vivar correu em direção aos dois e logo os expulsou.

"Foi uma situação norma, uma disputa, um pequeno duelo. Jogadores xingam, peitam, é normal. Amarelo para os dois era suficiente, era uma questão de administrar aquilo ali. Arbitragem boa se destaca pelo controle do jogo", disse Rueda, que também achou exagerado a postura de rivalidade adotada pelos times.

"Todos os jogos começaram com esse jeito de imposição de cada um dos times, de marcar, mostrar pelo que veio. É uma exigência do torneio, pela rivalidade. Já tinha essa pegada, essa ferida aberta entre Chile e Argentina. Os primeiros minutos foram assim. O árbitro e as equipes tinham que ter sido mais tranquilos, entender que seria passageiro. Pena que aconteceu", disse.

Esporte