Topo

Futebol


James lamenta falta de sorte: "Argentina estava morta e passou para a semi"

James Rodriguez em jogo da Colômbia contra o Catar pela Copa América - Marcello Zambrana/AGIF
James Rodriguez em jogo da Colômbia contra o Catar pela Copa América Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Do UOL, em São Paulo

29/06/2019 16h23

Eliminado na última sexta-feira com a Seleção Colombiana, James Rodríguez não escondeu seu descontentamento com a queda do seu país logo nas quartas de final da Copa América. Apesar da derrotar ser diante dos atuais bicampeões chilenos, o meia destacou que esperava um melhor resultado na competição e usou o rendimento da Argentina para exemplificar sua frustração no momento.

"Futebol não é justo, você pensa e vê como é o futebol: a Argentina estava praticamente morta e está nas semifinais e a Colômbia, que estava fazendo coisas boas, ficou de fora. Por tudo que aconteceu, fizemos uma excelente Copa, saímos invictos, isso é importante. Eu acho que este é um grupo jovem e temos que ver tudo o que vem à frente. Fizemos mais coisas boas do que ruins e, no final, quando vocês está no mata-mata, você tem que ter sorte e eu acho que nós não tivemos isso", destacou o meia-campista colombiano.

A lamentação de James parte muito pelo desempenho das duas equipes na fase de grupos. Logo no primeiro jogo, os dois se enfrentaram com vitória colombiana por 2 a 0, sendo que na segunda rodada, mais um triunfo da Colômbia ( 1 a 0 diante do Catar) e mais um tropeço dos hermanos (empate por 1 a 1 com o Paraguai). Com isso, a Colômbia chegou na última rodada já classificada em primeiro, enquanto a Argentina precisava ganhar do Catar de qualquer jeito para evitar uma trágica eliminação no torneio continental.

Com mais de 75 partidas disputadas pela Seleção Colombiana, James Rodríguez é um dos grandes símbolos do seu país, porém não conseguiu transformar esse sucesso em conquistas. Em 2014, o meia também foi destaque pelo seu futebol envolvente e habilidoso e caiu nas quartas de final da Copa do Mundo realizada no Brasil, perdendo justamente para os donos da casa.

Já o histórico em clubes é bem diferente, com o meia colombiano conquistando uma grande quantidade de títuos importantes no cenário mundial. Pelo Real Madrid, foram duas Liga dos Campeões, nas edições de 2015/2016 e 2016/2017, enquanto que pelo Bayern de Munique ganhou destaque como titular e ficou com o bicampeonato do Campeonato Alemão, nas temporadas 2017/2018 e 2018/2019.

Mais Futebol