Topo

Esporte


Falcao tenta consagrar geração da qual é símbolo ao tornar Colômbia campeã

Falcao García em ação pela Colômbia durante a Copa do Mundo 2018 - Patrick Smith - FIFA/FIFA via Getty Images
Falcao García em ação pela Colômbia durante a Copa do Mundo 2018 Imagem: Patrick Smith - FIFA/FIFA via Getty Images

Diego Salgado, José Edgar de Matos e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

28/06/2019 04h00

Falcao García é indiscutivelmente uma das atrações desta Copa América. Maior artilheiro da história da seleção da Colômbia, o atacante, no entanto, nunca comemorou um título da equipe nacional como jogador profissional - a única conquista foi Sul-Americano Sub-20 de 2005. Por isso, o torneio continental tem uma importância tão grande para o goleador de 33 anos. Hoje, a partir das 20h, na Arena Corinthians, ele é uma das esperanças da sua equipe nas quartas de final contra o Chile.

"Como falei na Colômbia quando estávamos juntos lá: graças a Deus temos dois jogadores [Falcao e Zapata] com muito talento e uma história, um nome no mundo do futebol que fala por eles. O mais importante é que a força da Colômbia está nos seus jogadores, e a força dos jogadores está na equipe. Mais do que Falcao, James ou qualquer um, a força de todos os jogadores é o que faz a equipe colombiana", disse o técnico Carlos Queiroz.

Na primeira fase, apesar de não ter feito gols, ele foi figura importante na campanha da Colômbia. Até agora, a equipe tem o melhor rendimento na competição, com 100% de aproveitamento em três partidas. Ainda assim, Falcao prefere manter os pés no chão.

"A Copa América está bastante equilibrada. Todas as equipes têm jogadores que foram bem. Fisicamente os times estão parelhos, acho que os detalhes que vão definir a competição", completou o atacante, que marcou já 34 gols pela seleção.

O adversário desta noite tem a seu favor o fato de ter conquistado as duas últimas edições do torneio. "O Chile é uma grande seleção, é bicampeã da América. Eles têm grandes jogadores, mantiveram uma estrutura e sempre vão ser fortes", disse Falcao.

Nome em homenagem a brasileiro

Apesar de nunca ter defendido uma equipe brasileira, Falcao García tem uma relação com o país. O atacante é filho de um ex-zagueiro colombiano, Radamel García. Apaixonado por futebol e fã da seleção verde e amarela, o ex-defensor quis fazer uma homenagem a Falcão, um dos astros da equipe dirigida por Telê Santana, em 1982. Desta maneira, escolheu o nome de Falcao para batizar o filho.

Curiosamente, o goleador não pôde defender a Colômbia na Copa de 2014, no Brasil, por causa de uma lesão. Na época, ele havia sido figura importante na classificação da seleção nas Eliminatórias, ao marcar dois gols no empate por 3 a 3 com o Chile, em 2013, no duelo que selou o passaporte para o Mundial. No início do ano seguinte, porém, ele sofreu a contusão no ligamento do joelho esquerdo.

FICHA TÉCNICA

COLÔMBIA x CHILE

Data: 28 de junho de 2019, sexta-feira
Horário: 20h (horário de Brasília)
Competição: Copa América (quartas de final)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Árbitro: Néstor Pitana (ARG)
Assistentes: Hernan Maidana e Juan Belatti (ambos da ARG)
VAR: Fernando Rapallini (ARG)

COLÔMBIA: Ospina; Medina (Arias), Davinson Sánchez, Mina e Tesillo; Barrios e Uribe; Cuadrado; James Rodríguez e Róger Martínez; Duván Zapata (Falcao). Técnico: Carlos Queiroz

CHILE: Arias; Isla, Gary Medel, Maripán e Beausejour; Pulgar, Aránguiz e Arturo Vidal; Fuenzalida, Vargas e Alexis Sánchez. Técnico: Reinaldo Rueda

Mais Esporte