Topo

Esporte


Por que Japão e Uruguai disputam a Copa América com projetos opostos

Suárez é um dos experientes uruguaios na disputa da Copa América - Thomás Santos/AGIF
Suárez é um dos experientes uruguaios na disputa da Copa América Imagem: Thomás Santos/AGIF

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

20/06/2019 04h00

Japão e Uruguai se enfrentam hoje (20) às 20h (de Brasília), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, pela segunda rodada do grupo C da Copa América. E asiáticos e celestes encaram a competição de forma totalmente diferente. Enquanto a Celeste quer consolidar um momento positivo e carrega a base da última Copa do Mundo, os japoneses pensam apenas no futuro.

Na estreia, os japoneses foram derrotados pelo Chile por 4 a 0. Já os uruguaios venceram o Equador pelo mesmo placar.

Japão de olho no futuro

O Japão teve problemas para convocar sua seleção e aposta em tudo novo. Como não há obrigação de liberar jogadores para a participação como convidado na competição sul-americana, a maioria dos clubes da Europa não cedeu seus atletas à equipe. Sem os principais jogadores, restou acreditar no futuro.

E não foram apenas os europeus a complicar a vida do técnico Hajime Moriyasu. Os clubes japoneses firmaram posição de ceder apenas um jogador cada, tornando o chamado ainda mais complicado.

Com a seleção sub-23 disputando o Torneio de Toulon, na França, os japoneses chamaram a sub-22 para atuar no Brasil, e incluíram os jogadores que conseguiram liberação, como Osako, do Leicester City, e Shibasaki, do Getafe.

Com ideia de formar novos atletas, até mesmo o treinador tem trabalho incipiente. Após a queda na Copa do Mundo de 2018, o contrato de Akira Nishino não foi renovado e Moriyasu, que treinava a seleção sub-23, assumiu também a principal. Está no comando há um ano.

Uruguai aposta no hoje

E se o Japão planta para colher mais adiante com jogadores jovens e um trabalho de um ano, o Uruguai faz o contrário. A começar pelo comando. Óscar Tabárez treina e seleção desde 2006 e valoriza muito o grupo construído neste período.

Da convocação para a última Copa do Mundo, o Uruguai tem apenas Giovanni González, Marcelo Saracchi, Federico Valverde, Nicolás Lodeiro, Gastón Pereiro e Jonathan Rodríguez como novidades.

Sendo que destes, Lodeiro não pode ser considerado renovação, já que tem 30 anos e história na seleção.

Na equipe titular, nomes conhecidos e uma maneira de atuar também repetida ao longo dos anos. A seleção uruguaia começa por Muslera, tem Cáceres, Giménez, Godín, Laxalt, Nández, Vecino (que se machucou e deu lugar a Valverde), Bentancur, Lodeiro, Suárez e Cavani. A sequência da base da equipe formada ao longo do tempo.

"Nossa experiência juntos ajuda bastante. Podemos mudar uma peça ou outra, mas nos conhecemos muito bem como jogadores e pessoas", disse Laxalt. "É muito bom ter os mesmos jogadores basicamente na seleção. Assim atuamos como um time", completou Muslera.

Muitos dos uruguaios, porém, chegarão com idade elevada à próxima Copa do Mundo. Cavani, Cáceres e Suárez terão 35 anos, Muslera e Godín terão 36.

FICHA TÉCNICA
URUGUAI X JAPÃO
Data e hora
: 20/06/2019 (Quinta-feira), às 20h (Brasília)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Andrés Rojas (COL)
Auxiliares: Alexander Guzmán e Wilmar Navarro (ambos colombianos)
Árbitro de vídeo: Diego Haro (PER)

URUGUAI: Muslera; Cáceres, Godín, Giménez e Laxalt; Nández, Valverde, Bentancur e Lodeiro; Cavani e Suárez.
Técnico: Óscar Tabárez

JAPÃO: Osako; Hara, Naomicihi Ueda, Tomiyasu e Sugioka; Maeda, Shibasaki, Nakayama e Nakajima; Kubo e Ayase Ueda.
Técnico: Hajime Moriyasu

Mais Esporte