PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras busca alternativa após torneio cancelado por prisão de Roni

Palmeiras poderia jogar contra Fortaleza, Ceará e Vasco no meio do ano - Marcello Zambrana/AGIF
Palmeiras poderia jogar contra Fortaleza, Ceará e Vasco no meio do ano Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Danilo Lavieri

Do UOL, em Teresópolis (Rio de Janeiro)

27/05/2019 04h00

A prisão do ex-jogador Roni cancelou a organização do torneio de intertemporada entre Palmeiras, Vasco, Ceará e Fortaleza. Era a empresa dele, a Roni7 Eventos, que estava à frente da competição marcada para ser disputada durante a pausa da Copa América.

Por conta disso, o Alviverde procura alternativas para ter atividades enquanto o Brasileirão, a Copa do Brasil e a Libertadores estarão paralisados por conta da competição entre seleções. A comissão técnica gostaria de fazer ao menos dois amistosos para manter o ritmo de seu elenco.

Roni foi preso no último sábado, durante o jogo entre Palmeiras e Botafogo, em Brasília. A Polícia Civil do Distrito Federal anunciou ontem que investiga entre 15 e 20 jogos que foram organizados por ele.

O torneio seria disputado no Ceará e teria um formato simples: cada time da casa enfrentaria um dos visitantes. Quem vencesse em cada confronto disputaria a final da competição que homenagearia o centenário do clássico do Estado.

Segundo os policiais, as investigações apontam que os clubes e suas federações são vítimas das fraudes, já que a empresa de Roni, associada a uma empresa de venda de ingresso, teria controle sobre toda a operação. A polícia, porém, afirma ter certeza que Daniel Vasconcelos, o presidente da Federação de Futebol do DF, sabia da prática.

Roni, Vasconcelos e outras cinco pessoas foram presas durante a partida entre Botafogo e Palmeiras no último sábado. A polícia apreendeu também bancos de dados, ingressos, uma arma de fogo na casa do cartola e cerca de R$ 100 mil em uma das empresas.

Os suspeitos podem ser indiciados por crimes como sonegação fiscal, associação criminosa, falsidade ideológica e, no caso de Vasconcelos, posse de arma de fogo.

Palmeiras