Topo

Seleção Brasileira


Por que Tite encarou críticas e bancou Fernandinho na Copa América

Fernandinho tem a confiança de Pep Guardiola no Manchester City - Robbie Jay Barratt - AMA/Getty Images
Fernandinho tem a confiança de Pep Guardiola no Manchester City Imagem: Robbie Jay Barratt - AMA/Getty Images

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo (SP)

20/05/2019 04h00

Entre as 23 escolhas de Tite para defender a seleção brasileira na disputa da Copa América, a opção por Fernandinho esteve entre as mais contestadas e questionadas por torcida e opinião pública. Mas por que, então, o técnico encarou as críticas e bancou o volante do Manchester City para a competição que será realizada no Brasil entre junho e julho?

Há alguns motivos. O comandante deixou bem claro que não serviria nenhuma "cabeça na bandeja" após a eliminação na Copa da Rússia para a Bélgica, nas quartas de final. Ninguém, segundo ele, seria limado das listas seguintes para servir de vilão ao fracasso. Prova disso, ao menos uma vez nomes que não fizeram bom Mundial e foram refutados, como Willian e Paulinho, tiveram oportunidades pós-Copa.

Tite, por sinal, queria Fernandinho de volta. Apesar de já ter dito sobre a intenção publicamente, teve de esperar. O atleta de 34 anos foi perseguido depois da queda diante dos belgas, sofreu ofensas racistas, e pediu para não ser chamado. Em 2019, no entanto, procurou pelo treinador e o avisou que estava bem e em condições para retornar a vestir a camisa verde-amarela.

"Revigorado" do período conturbado, o jogador só não foi convocado para amistosos contra Panamá e República Tcheca, realizados em março, por lesão muscular. Tite, ainda assim, bancou seu chamado para a competição no Brasil.

A volta de Fernandinho acontece em momento de pressão para o técnico gaúcho. Ela ainda é ampliada com o desmanche que vive a seleção em sua comissão. O auxiliar Sylvinho assumirá o comando do Lyon; o coordenador Edu Gaspar, outro homem de confiança dele, deve anunciar que acertou com o Arsenal para ser diretor, depois da Copa América.

Tite convoca Brasil para Copa América com Neres, Fernandinho e sem Vini Jr.

UOL Esporte

Liderança no vestiário

Desta forma, o volante tem o perfil que o treinador necessita para o momento: é experiente e líder. Vale destacar que Tite já abriu mão de Renato Augusto e, dificilmente, deixaria outro atleta com essas características fora da lista.

Embasa ainda mais esse ponto a declaração de Fabio Mahseredjian. O preparador físico da seleção exaltou a liderança de Fernandinho, mais até que a sua própria condição física atual.

"Visitamos o Fernandinho na Inglaterra, vimos como ele é um jogador que tem voz dentro do vestiário do Manchester. Ele exerce um papel muito importante", afirmou durante a convocação.

Por fim, a temporada dele é incontestável. Mesmo ausente na reta final devido aos problemas físicos, Fernandinho tem bons números, a confiança de Pep Guardiola e participou efetivamente da tríplice coroa nacional, até então inédita na Inglaterra, do Manchester City.

Ambos sabem da pressão, por títulos e desempenho. Ainda mais diante de um Fabinho, principal concorrente pela vaga para o torneio, pedindo passagem no Liverpool. "Fernandinho sabe da pressão. Eu também. Ser o técnico é uma pressão muito grande, mas também gratificante. Vai correr o risco da crítica? Vai, é da vida e ele está ciente disso", concluiu Tite sobre a sua escolha.

Com Fernandinho, o Brasil estreia na Copa América no dia 14 de junho, diante da Bolívia, no Morumbi. Antes disso, disputará dois amistosos, nos dias 5 e 9, contra Qatar e Honduras.

Veja a lista de convocados:

Goleiros:
Alisson (Liverpool)
Ederson (Manchester City)
Cássio (Corinthians)

Laterais
Daniel Alves (PSG)
Fagner (Corinthians)
Alex Sandro (Juventus)
Filipe Luís (Atlético de Madri)

Zagueiros
Thiago Silva (PSG)
Marquinhos (PSG)
Miranda (Inter de Milão)
Éder Militão (Porto)

Meio-campistas
Casemiro (Real Madrid)
Fernandinho (Manchester City)
Arthur (Barcelona)
Allan (Napoli)
Lucas Paquetá (Milan)
Philippe Coutinho (Barcelona)

Atacantes
Richarlison (Everton)
Gabriel Jesus (Manchester City)
Roberto Firmino (Liverpool)
David Neres (Ajax)
Neymar (PSG)
Everton (Grêmio)

Mais Seleção Brasileira