Topo

Goiás acerta com Walter, e atacante terá 3 meses para provar que pode jogar

Walter em ação pelo Goiás no Brasileiro de 2013 - Weimer Carvalho/Getty Images
Walter em ação pelo Goiás no Brasileiro de 2013 Imagem: Weimer Carvalho/Getty Images

Do UOL, em Santos (SP)

09/05/2019 13h06

O Goiás anunciou na manhã de hoje a volta de Walter, ídolo da torcida esmeraldina. Suspenso por doping e ainda sem poder entrar em campo, o atacante recebeu um voto de confiança do clube goiano e terá três meses para perder peso e provar que tem condições de defender o time.

Em nota oficial, o Goiás se diz 'sensibilizado' com a atual situação de Walter e afirma que decidiu 'estender a mão para o atleta que já foi muito importante para o Goiás em determinado momento da história, e agora é a vez do alviverde prestar solidariedade ao jogador que está vindo de um momento delicado em sua carreira'.

Goiás e Walter estabeleceram um plano de metas. O cronograma prevê a perda de peso do jogador, além de comprometimento com os treinamentos e as determinações do clube, que cobra uma postura discreta de seus atletas.

O clube esmeraldino se propõe a ajudar Walter a se recuperar cuidando de tudo que envolva a parte profissional do jogador. O acertado é que ele terá cerca de três meses para provar que está dentro do plano de metas, em que terá que se submeter a uma equipe multidisciplinar.

Walter não joga desde novembro - quando defendia o CSA - e cumpre suspensão por uso de furosemida e metabólitos de sibutramina, substâncias proibidas e de combate contra a obesidade. De acordo com a advogada do atacante, Luciana Lopes, ele só poderá voltar aos gramados em julho de 2019, após a pausa no Brasileiro por conta da Copa América.

Hoje com 29 anos, Walter defendeu as cores do Goiás entre 2012 e 2013, quando marcou 45 gols em 81 jogos, e entre 2016 e 2017, quando retornou e não teve o mesmo sucesso - foram apenas três gols convertidos.

Veja a nota completa do Goiás:

O Goiás Esporte Clube se reuniu na manhã desta quinta-feira (9), com o atacante Walter, a pedido do jogador. Na ocasião o Presidente, Marcelo Almeida, o vice-presidente de Futebol, Mauro Machado, o Gestor de Futebol, Túlio Lustosa, o técnico, Claudinei Oliveira, o auxiliar técnico, Luciano Gusso e o preparador físico, Robson Gomes, ouviram Walter, que há meses manifesta o desejo de poder voltar jogar futebol e treinar no Goiás, clube em que foi ídolo entre os anos de 2012 e 2013, participando de 81 jogos e marcando 45 gols.

Sensibilizados com a condição do jogador, a Diretoria e Comissão Técnica Esmeraldina decidiram estender a mão para o atleta que já foi muito importante para o Goiás em determinado momento da história, e agora é a vez do alviverde prestar solidariedade ao jogador que está vindo de um momento delicado em sua carreira.

O atleta não disputa uma partida oficial desde novembro de 2018, quando estava no CSA. No mesmo ano, Walter foi pego no exame antidoping do jogo do CSA contra o Brasil de Pelotas, pela Série B, em 5 julho. A amostra da urina acusou a presença de furosemida e metabólicos de sibutramina, substâncias encontradas em remédios para emagrecer. O jogador pegou um ano de suspensão e, de acordo com sua advogada, Luciana Lopes, está liberado para voltar aos gramados em julho de 2019.

O torcedor do Goiás não deve esperar ver Walter como titular tão cedo. Goiás e o jogador estabeleceram um plano de metas. O cronograma prevê a perda de peso do jogador, além de comprometimento com os treinamentos e as determinações do clube, que cobra uma postura discreta de seus atletas. O Goiás se propõe a ajudar Walter a se recuperar cuidando de tudo que envolva a parte profissional do jogador. O acertado é de que ele terá cerca de 3 meses para provar que está dentro do plano de metas, em que terá que se submeter a uma equipe multidisciplinar composta por : médicos, fisioterapeutas, fisiologista, nutricionista, psicólogo, tudo para que o jogador possa mostrar todo potencial que o torcedor espera dele em campo.