Topo

Gaúcho - 2019


Gre-Nal falado: rivais 'jogam' fora de campo e agitam bastidores na final

Siga o UOL Esporte no

Jeremias Wernek e Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

15/04/2019 04h00

O Gre-Nal 419 acabou no apito de Leandro Vuaden, com placar de 0 a 0 no estádio Beira-Rio, mas a disputa entre Grêmio e Internacional seguiu. Em uma espécie de terceiro tempo do clássico, cada lado se defendeu e também atacou. As frases ditas depois do jogo agitam os bastidores em meio às finais do Campeonato Gaúcho.

Os rivais voltam a se enfrentar na quarta-feira (17), na Arena. Quem vencer fica com o título. Sem gol qualificado, a decisão pode ir aos pênaltis com qualquer empate.

Antes de pegar no segundo jogo da decisão, o Inter se concentrou em reclamar da arbitragem e de Renato Gaúcho. Roberto Melo, vice de futebol, não mediu palavras. O dirigente definiu como "papagaiada" a utilização do árbitro de vídeo, disse que a conduta do treinador gremista é inaceitável e que o juiz claramente "tinha medo do Renato".

"O André dá uma cotovelada no Moledo. Para ele (Leandro Vuaden), só com tiro que talvez seja lance de expulsão. Não dá para entender aquela papagaiada. Ir até lá e não expulsar o jogador, ver o lance 10 vezes e não expulsar", disse Melo. "A gente vê que o árbitro tem medo do Renato. O treinador do Grêmio comanda a arbitragem", acrescentou. "O árbitro morre de medo dele (Renato). É um profissional competente, vitorioso, ídolo de seu clube, mas é um absurdo o comportamento do treinador do Grêmio e ainda maior a conivência da equipe de arbitragem", completou o dirigente do Internacional.

A postura da diretoria do Inter, por meio de Roberto Melo, é vista como uma pressão para o duelo da volta. Ao longo da explanação, o vice de futebol colorado criticou a conta de Renato e disse que o treinador do Grêmio merecia ter sido expulso após confusão com Victor Cuesta.

"As reclamações do lado de lá talvez tenham algo ligado com a velha prática de tentar condicionar a arbitragem. Eu, sinceramente, já passei dessa fase", respondeu Duda Kroeff, vice de futebol do Grêmio.

Outro momento do Gre-Nal falado foi quando Odair Hellmann se manifestou. O treinador do Inter tentou evitar comentar sobre Renato Gaúcho, mas acabou dando frase emblemática.

"Se eu falo sobre arbitragem aqui, eu tomo um pau de vocês (imprensa) porque não é para falar de arbitragem. Então não vou falar. Tudo que deveria ser dito, o Roberto (Melo) já falou", disse Hellmann. "Não vou falar sobre o Renato", disparou após pergunta sobre o treinador adversário. "Tudo aqui no Rio Grande do Sul passa pelo Renato, tem que parar com isso", completou já se contradizendo ao aviso de que não iria comentar sobre o técnico rival.

No Grêmio, a postura do Inter causou surpresa. Ainda assim, o clube gremista encontrou espaço para também se posicionar. Em tom bem diferente, a diretoria reclamou da decisão de Leandro Vuaden. O árbitro orientou parada técnica aos 30 minutos do primeiro tempo.

"Infelizmente estava prevista a parada técnica, mas é preciso dar parabéns ao Vuaden. Atuação nota 10", afirmou Renato. "Foi um acaso, por acaso o momento era muito do Grêmio. Só o Grêmio jogava naquele momento, mas depois mudou. Não é reclamação", amenizou Kroeff.