PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Danilo diz que quase acertou com São Paulo em 2009 e fica dividido na final

Danilo: títulos com as duas camisas e nove gols no clássico Majestoso - Reinaldo Canato/UOL
Danilo: títulos com as duas camisas e nove gols no clássico Majestoso Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Augusto Zaupa e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

13/04/2019 04h00

Com 35 clássicos entre São Paulo e Corinthians no currículo e nove gols anotados nestes confrontos, o meia Danilo pode ser considerado o 'Rei do Majestoso'. Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, o atleta de 39 anos recordou que quase regressou ao Morumbi quando deixou Japão, ao invés de ter assinado com o rival Corinthians.

VEJA TAMBÉM:

Atualmente no Vila Nova-GO, Danilo apontou equilíbrio entre as equipes para o clássico deste domingo, às 16h, pela primeira final do Campeonato Paulista, e revelou que deve, enfim, se aposentar ao fim desta temporada.

Antes de ter defendido o time alvinegro por nove anos e ter conquistado oito títulos, Danilo chegou a negociar a volta ao Tricolor em dezembro de 2009, quando o seu contrato com o Kashima Antlers estava próximo do término - ele também havia recebido proposta do Grêmio. O jogador, no entanto, surpreendeu ao acertar com o rival Corinthians, apesar de seu passado no Morumbi.

"Estava no Japão há três anos e, na época, estava conversando para retornar ao São Paulo. Mas no final da história acabei indo para o Corinthians, em um ano que a equipe estava em evolução. Também havia chegado o Ronaldo Fenômeno e o Roberto Carlos. Acabei optando pelo Corinthians", revelou Danilo, que apontou o motivo da decisão.

"Eu vi o que era melhor no momento. No São Paulo, graças a Deus, eu tinha uma história muito bonita e foi muito bom o tempo que eu fiquei lá. Na época, sentei com o Gilmar Rinaldi, que era o meu empresário e sabe muito de futebol. O empresário nessa hora é fundamental. Por ele também ter jogador futebol [o ex-goleiro atuou no Flamengo, Internacional, São Paulo e na seleção], achamos que naquele momento o Corinthians estava em ascensão. Fizemos a escolha certa porque as coisas acabaram se encaminhando muito bem na minha carreira", acrescentou.

Em entrevista ao UOL Esporte em 2015, Rinaldi explicou a decisão ao revelar que preferia não ter dois clientes no mesmo clube. Como o Tricolor já contava com o atacante Washington, que também era agenciado pelo empresário, o time do Morumbi decidiu renovar o contrato com o 'Coração Valente'.

Nos 35 clássicos que disputou entres os finalistas do Paulistão 2019, Danilo venceu 13 vezes pelo Corinthians e marcou seis gols - nos demais jogos pelo Alvinegro, foram oito empates e cinco derrotas.

Já nos três anos que vestiu a camisa são-paulina, o meia carrega a marca de nunca ter sido superado - em sete jogos foram quatro vitórias, três empates e três gols anotados. Por ter identificação com os dois times, o veterano de 39 anos evitou apontar um favorito para este domingo.

"Será um jogo parelho. Eu acredito que, com o tempo de carreira que tenho no futebol, não exista favoritismo. Favoritismo existe para a imprensa e para torcida. Quando o Corinthians chega na final, chega muito forte. A torcida do Corinthians é apaixonada e vai empurrar a equipe. O São Paulo vai lotar o Morumbi e tem a sua força também. É difícil falar quem vai vencer. Serão dois grandes jogos. Quem errar menos e jogar melhor vai ser o campeão", desconversou o meia.

Danilo comemora gol em sua passagem pelo São Paulo - Caio Guatelli/Folha Imagem/Arquivo - Caio Guatelli/Folha Imagem/Arquivo
Imagem: Caio Guatelli/Folha Imagem/Arquivo

Um dos protagonistas do São Paulo na conquista da Libertadores e do Mundial de Clubes em 2005, Danilo voltou a explicar a sua ausência no jogo de despedida do ex-companheiro Rogério Ceni, em dezembro de 2015,

"A rivalidade [das torcidas] é muito grande. Eu ainda estava no Corinthians e tinha que me reapresentar ao Corinthians em janeiro [de 2016]. Pelo respeito à torcida do Corinthians, achei que seria complicado eu ir. Mas depois fomos jogar contra o Ceará e eu encontrei com o Rogério Ceni. Ele disse que entendeu a situação. Se fosse ao contrário, será que o Rogério Ceni jogaria? Inverte para ver. Foi mais por este lado de respeito à torcida. Ele foi um excepcional companheiro. Sempre estarei na torcida por ele, que agora está trabalhando como treinador. Espero que possa dar tudo certo na vida dele", analisou.

Com 23 anos como profissional, Danilo pretende se aposentar ao término desta temporada. Antes, o meia ajudará o Vila Nova-GO na busca pelo acesso à Série A do Brasileirão - a estreia no Nacional será contra o Paraná, no dia 27, em Goiânia.

"A princípio, o meu contrato com o Vila Nova vai até o final do ano e pretendo encerrar a carreira no final do ano. Farei 40 anos agora em junho. Vou dar o máximo aqui no Vila Nova. Sabemos que que o clube precisa subir para Série A, porque já está na briga há três anos, quase subiu nestas ocasiões. Este é o objetivo de todo mundo aqui", comentou o veterano jogador.

Futebol