Topo

Seleção Brasileira


Jardine vai à CBF e negocia para assumir seleção brasileira sub-20

André Jardine deixou de ser técnico São Paulo em 14 de fevereiro, mas segue no clube - Daniel Vorley/AGIF
André Jardine deixou de ser técnico São Paulo em 14 de fevereiro, mas segue no clube Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Bruno Grossi e Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

02/04/2019 21h53

André Jardine negocia para assumir o comando da seleção brasileira sub-20. Ele deixou o cargo de técnico do São Paulo em 14 de fevereiro, mas seguiu como funcionário do clube. Nesta semana, ele foi até a sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro e as conversas prosseguiram.

Além dele, a CBF pensava em Osmar Loss como substituto de Carlos Amadeu, demitido após o fraco Sul-Americano da categoria no início desta temporada. O nome de Jardine ganhou força nos últimos dias e até o São Paulo já sabe que pode vê-lo deixar o clube para dirigir a seleção sub-20.

Essa possibilidade, aliás, alivia o Tricolor, que vê como merecido o contado da CBF. Afinal, a diretoria apostou alto ao efetivar Jardine no fim da temporada passada e elegê-lo para liderar o time na volta à Copa Libertadores da América. O trabalho do técnico, no entanto, não agradou e foi encerrado após a eliminação precoce para o Talleres, da Argentina.

No dia seguinte à queda, Jardine deixou de ser treinador e foi trocado por Cuca. O São Paulo deu a ele um período para descansar e se reorganizar. Essa espera já se aproxima dos 50 dias e nenhum outro cargo foi oficialmente oferecido a Jardine no Tricolor. Ele prefere seguir como técnico do que ter uma função administrativa em Cotia.

Apesar do fracasso no profissional, Jardine tem trajetória de muito sucesso na base. Somente no sub-20 são-paulino, entre 2015 e 2018, foram cinco títulos importantes: dois da Copa do Brasil, dois do Campeonato Paulista e um da Libertadores. Seus times eram muito elogiados pelo jogo bonito, mas também pela competitividade.

Mais Seleção Brasileira