Topo

Filho diz que Eurico "descansou" em velório com presença de cartolas rivais

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

12/03/2019 20h43

O velório do icônico ex-presidente do Vasco, Eurico Miranda, acontece desde o começo da noite de hoje na Capela Nossa Senhora das Vitórias, em São Januário. Familiares, amigos, torcedores e cartolas rivais - como o ex-presidente do Flamengo, Kleber Leite - marcam presença diante de um clima de comoção.

Eurico Brandão, o Euriquinho, chegou ao local pouco depois das 18h e falou com a imprensa. As declarações mostraram que os últimos momentos do pai em vida estavam longe da tranquilidade. Emocionado, ele comentou que a morte "foi o melhor" para o ex-presidente do Vasco.

"Para ele, foi o melhor. A situação já estava bem complicada e ele não tinha paz nessa reta final de vida. É muito difícil admitir isso. Nós ficamos desse lado. Mas ele poderá descansar um pouco agora", afirmou.

O velório conta com a presença de pessoas próximas a Eurico Miranda. Elas chegam a todo o momento. O presidente Alexandre Campello, o técnico Alberto Valentim e o diretor de futebol Alexandre Faria compareceram logo cedo. O auxiliar Ramon Menezes também marcou presença.

Mais tarde, Anderson Barros e Zé Ricardo, gerente de futebol e técnico do Botafogo, respectivamente, estiveram na capela. A dupla trabalhou com Eurico Miranda na reta final do último mandato do dirigente.

Além disso, outras personalidades do futebol como o empresário Carlos Leite, o ex-presidente do Flamengo Kleber Leite e o ex-jogador Bebeto prestaram as suas homenagens. À imprensa, Kleber Leite classificou Eurico como "uma figura extraordinária".

"O Eurico tinha a seguinte definição: treinador não ganha jogo, (mas) perde jogo. Sempre colocava isso, embora tivesse mantido sempre uma relação muito estreita com todos os treinadores com quem conviveu", disse, lembrando "muitas passagens" com o vascaíno. "Como presidente do Flamengo e ele do Vasco, não muito boas para recordar. Foram muito mais em função da rivalidade do que qualquer outra coisa. Hoje seria diferente: ele amadureceu, eu amadureci, e com certeza o comportamento de um e de outro seria distinto do que foi.".

Kleber Leite ainda se lembrou das participações de Eurico no programa Enquanto a bola não rola, na Rádio Globo. "Como profissional de imprensa, foi espetacular. Criamos um programa, um sucesso absoluto, e ele foi parte do programa", relembrou.

O velório ficará aberto durante toda a madrugada. Às 9h30 haverá uma missa e o corpo será transferido para o Cemitério São João Baptista às 11h30. O sepultamento está previsto para às 16h de amanhã.