PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Presidente do Atlético-MG diz que vai quitar dívida de 2013 por Tardelli

Bruno Cantini/Atlético-MG
Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

06/03/2019 19h12

O Atlético-MG está próximo de quitar uma dívida de mais de cinco anos. Neste mês de março, o presidente do clube, Sérgio Sette Câmara, revelou que será feito o pagamento ao Al-Gharafa, ex-clube de Diego Tardelli. O atacante foi comprado em 2013 pelo Galo pelo valor de 5,5 milhões de euros, quantia que ainda não está totalmente paga.

"Tenho cumprido o dever de zelar pela questão financeira sem deixar de lado a qualificação do grupo. Achar esse equilíbrio não é fácil. Tem o lado torcedor que quer contratar, mas tem o lado duro, difícil, frio, do dirigente que tem que zelar pela administração financeira do clube. E o torcedor pode ter certeza que é uma angustia muito grande, claro que a gente quer títulos, quer vencer, vencer, já que esse é o nosso ideal, como diz o hino, mas com responsabilidade. Tenho que pensar no Atlético de hoje e também no Atlético de amanhã, nos compromissos do presente, mas também do passado, com contas pesadas para pagar. Neste mês, temos o pagamento do Al-Garafa, da compra do Diego Tardelli, o processo vem se arrastando e vamos pagar 3,2 milhões de euros, é um dinheiro grande que gostaria investir. Mas faz parte, estou pagando conta do passado, de outros, e a gente tem trabalhado com muita responsabilidade, estou muito otimista com o que vem por aí, dando uma ajustada nas contas, e o Atlético tem melhorado sua saúde financeira", comentou o presidente, em entrevista à TV Galo.

O dinheiro que o presidente irá utilizar para quitar a dívida de Tardelli é referente à venda do lateral direito Emerson. Em janeiro, o jogador foi negociado com o Barcelona por mais de R$50 milhões, dos quais o Atlético ficará com pouco mais de R$30 milhões.

Jogos no Mineirão serão mais frequentes

Presente no Mineirão para a estreia do Galo no grupo E da Libertadores, contra o Cerro Porteño, Sette Câmara também comentou sobre o retorno do clube ao estádio. Após um ano e meio, a equipe alvinegra vai voltar a mandar uma partida no Gigante da Pampulha. Para o presidente, jogar no estádio para públicos grandes será uma tendência do Galo em 2019.

"Eu cresci dentro do Mineirão, assisti o Atlético ter vitórias maravilhosas. A gente tem o Mineirão como a nossa casa. O Mineirão é nosso. O Mineirão é a casa do Atlético e tenho certeza absoluta que vamos fazer muitos jogos aqui neste ano. Como falei anteriormente, a ideia é nós fazermos jogos grandes e jogos que o público será superior aquilo que comporá o Independência aqui no Mineirão. Quando tivermos jogos que forem menos atrativos e haja a leitura de que a expectativa de público é inferior, nós faremos jogos no Independência. A tendência é o Atlético fazer muitos jogos aqui no Mineirão", acrescentou.

Futebol