PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Estádio da estreia do Cruzeiro já foi palco de filme vencedor do Oscar

Reprodução
Imagem: Reprodução

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

06/03/2019 04h00

Às 19h da próxima quinta-feira, o Cruzeiro vai a Buenos Aires para estrear na Copa Libertadores de 2019. Presente no Grupo 2 da competição, a Raposa terá pela frente o Huracán, no estádio El Palacio. O local do jogo comporta quase 50 mil pessoas e também ficou mundialmente conhecido por causa de uma grande conquista fora dos gramados. Há quase uma década, a casa do 'El Globo' virou cenário para o filme 'O segredo dos Seus Olhos', que ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro de 2010.

Baseado no livro 'La Pregunta de sus Ojos', o filme dirigido por Juan José Campanella conta a história de Benjamin Espósito, um oficial de justiça aposentado que investiga um crime ocorrido há 25 anos para desvendar seu verdadeiro autor. Para isso, ele conta com a ajuda de Pablo Sandoval, seu amigo, e de Irene Hastings, sua chefe.

Assista ao trailer de "O segredo dos seu olhos"

UOL Cinema

A película produzida em 2009 foi a segunda do cinema argentino a ser premiada com o Oscar de melhor filme estrangeiro (antes disso, a única premiação do país havia ocorrido com o filme 'A História Oficial', de 1985). Em 'O Segredo dos Seus Olhos', o estádio localizado no bairro Parque Patrícios foi aproveitado para virar o cenário de uma perseguição policial que ocorre durante um jogo do Huracán contra o Racing. O campo, as arquibancadas e os corredores do estádio ficam na tela por aproximadamente cinco minutos.

O apelido de 'El Palacio' foi dado por causa da grandiosidade e beleza do estádio. Seu nome original, Tomás Adolfo Ducó, é uma homenagem ao presidente do clube na época da construção, no fim dos anos 30. A expectativa do clube era de levantar um estádio com capacidade para mais de 100 mil pessoas, algo que não chegou a acontecer (a capacidade atual é de pouco mais de 48 mil pessoas). Porém, a arquitetura do local chamou atenção na capital argentina, gerando o apelido de El Palacio.

Esta não será a primeira vez que o Cruzeiro encara o Huracán em seus domínios. Em 2015, as equipes também estiveram no mesmo grupo da Libertadores. Depois de empatar sem gols em Belo Horizonte, a equipe celeste caiu por 3 a 1 em Buenos Aires. Curiosamente, Ramón Ábila, que seria jogador da Raposa no futuro, marcou dois naquela noite.

Futebol