PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Ex-Corinthians precisou de apenas dois treinos para virar titular do Flu

Léo Santos precisou de dois treinos para vencer a concorrência e assumir titularidade no Flu - Lucas Merçon/Fluminense
Léo Santos precisou de dois treinos para vencer a concorrência e assumir titularidade no Flu Imagem: Lucas Merçon/Fluminense

Do UOL, no Rio de Janeiro

05/03/2019 04h00

Léo Santos foi contratado pelo Fluminense em uma quarta-feira. O zagueiro do Corinthians participou de dois treinos e foi escalado pelo técnico Fernando Diniz no time titular na sexta. Apesar do empate com o Resende, o defensor teve atuação segura e foi muito elogiado pelo treinador.

Matheus Ferraz e Digão são os donos da posição, mas o segundo teve que cumprir suspensão automática e abriu espaço no time titular. Diniz tinha à disposição Paulo Ricardo, Nathan e Frazan, que fazem parte do elenco desde o início da temporada. O treinador, no entanto, optou pela entrada de Léo Santos.

E ainda há um dificultador maior nessa situação toda. A forma que Fernando Diniz quer que a equipe jogue é bastante peculiar e requer bastante treinamento. Léo Santos não teve esse período de adaptação e foi a campo. A atuação do zagueiro contratado junto ao Corinthians agradou.

"O Léo foi muito bem nessa estreia, por chegar e jogar em um sistema completamente diferente do que ele vinha atuando. Correspondeu à expectativa", disse Fernando Diniz em coletiva de imprensa após o empate por 1 a 1 com o Resende, em Bangu.

"Foram apenas dois treinos e já tive a oportunidade de ser titular, de estrear. É uma equipe diferente, jogadores diferentes, um estilo de jogo diferente. Mas me senti bem, não tive muitas dificuldades nessa parte de jogar. Sinceramente, foi mais rápido do que eu esperava, sim, mas me senti muito bem na estreia", completou o defensor.

A forma de jogar com o técnico Fernando Diniz é diferente, mas não chega a ser uma novidade para Léo Santos. O zagueiro disse que atuou desta maneira nas categorias de base do Corinthians e que gosta de ficar com a bola nos pés.

"Eu gosto de jogar assim, jogava muito assim na base, questão de ter de jogar e ficar bastante com a bola. Vantagem para os zagueiros é mais questão de aprimorar técnica, ter mais consciência para jogar, às vezes poder fazer um passe mais decisivo do que um zagueiro faz em um jogo normal. Gosto bastante desse estilo de jogo e espero me adaptar o mais rápido possível", completou.

O Fluminense volta a campo na quarta-feira, quando receberá o Ypiranga-RS pela Copa do Brasil, no Maracanã. A classificação será decidida em partida única e, em caso de empate, a vaga será definida nas cobranças de pênalti.

Fluminense