PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Luxemburgo chama Eduardo Bolsonaro de oportunista após crítica a Lula

Vanderlei Luxemburgo participa do programa "Grande Círculo", do SporTV - reprodução/SporTV
Vanderlei Luxemburgo participa do programa "Grande Círculo", do SporTV Imagem: reprodução/SporTV

Do UOL, em São Paulo

03/03/2019 12h57

O técnico Vanderlei Luxemburgo mandou um recado ao deputado Eduardo Bolsonaro, que havia criticado a ida do ex-presidente Lula ao velório de seu neto Arthur, morto na última sexta-feira (1). Segundo o treinador, atualmente sem cargo, o deputado fez um comentário "oportunista" ao criticar a saída de Lula da prisão para se despedir do neto.

"Vou mandar um recado direto pro Eduardo Bolsonaro", afirmou Luxemburgo em um vídeo publicado no Twitter. "[Sem] Nenhum viés político, partidário, ideologia, esquerda ou direita. Aqui está falando um avô. Só quem é avô sabe a dor de um avô quando perde um neto. Ou alguém perde alguém da família pra baixo. A sua fala foi inoportuna e oportunista", disse o técnico, que também declarou torcer pelo sucesso do pai de Eduardo, o presidente Jair Bolsonaro.

"Eu torço pro seu pai fazer um grande trabalho pra o Brasil independente de ser contrário à ideologia dele." 

Na sexta, após o anúncio de que Lula seria liberado da prisão em Curitiba para se despedir do neto em São Paulo, Eduardo Bolsonaro escreveu que o ex-presidente "é preso comum e deveria estar num presídio comum. Quando o parente de outro preso morrer ele também será escoltado pela PF para o enterro? Absurdo até se cogitar isso, só deixa o larápio em voga posando de coitado."

Em resposta, Luxemburgo afirmou que a mensagem de Eduardo no Twitter foi "desproposta [sic] de ser-humano. Ser-humano pensa diferente. Quem é avô sabe o sentimento do Lula nesse momento da perda do neto dele. Você não tem esse sentimento e acredito que não venha a ter pela sua postagem."

Em entrevista recente ao UOL Esporte, Vanderlei Luxemburgo se disse petista e amigo pessoal de Lula. Criticado nas redes pelos comentários sobre Lula, o deputado Eduardo Bolsonaro afirmou depois que se mostrou apenas contrário à sua saída da prisão e que "a morte da criança é óbvio que é um fato lamentável e indesejável. Isso independe de ideologia."

Futebol