PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Por que Palmeiras insiste em pontas mesmo com desempenho irregular de dupla

Carlos Eduardo e Felipe Pires ainda não empolgaram o Palmeiras - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Carlos Eduardo e Felipe Pires ainda não empolgaram o Palmeiras Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

02/03/2019 04h00

Bastante marcante no título de 2018, o estilo de Luiz Felipe Scolari no Palmeiras faz o treinador dar votos de confiança a Carlos Eduardo e Felipe Pires. Contratados por conta das características ideais para jogar pelos lados do ataque, a dupla de pontas ainda não decolou.

Ainda assim, o comandante diz que manterá a aposta em um dos dois enquanto eles mostrarem personalidade. Foi assim que o treinador definiu a atuação de Carlos Eduardo na vitória por 3 a 2 contra o Ituano na quarta-feira.

Na ótica do técnico, é melhor errar tentando dribles, jogadas de velocidade e cruzamento na área a se omitir e só tocar de lado. Contratado por quase R$ 25 milhões, ele ainda não justificou o investimento e já entrou na mira da torcida.

"O torcedor do Palmeiras precisa entender que o Carlos Eduardo é jogador do Palmeiras. E enquanto ele tiver personalidade vai jogar. Seria bom se o torcedor o apoiasse", afirmou o técnico na coletiva.

Felipe Pires, por sua vez, tem se apresentado melhor que seu rival, mas ainda não se tornou a primeira opção para fazer parceria com Dudu. Contratado por empréstimo do Hoffenheim, o jovem esbanjou confiança na sua apresentação, mostrou qualidade no jogo de 1 contra 1, mas também não decolou.

Há alternativas para os dois, mas as características de jogo sofreriam certa mudança. Zé Rafael, Raphael Veiga, Hyoran e Lucas Lima são exemplos de atletas que têm condições de atuarem abertos, mas não apresentam a mesma velocidade desejada pelo treinador.

Não é à toa que o comandante deu o aval para que a sua equipe priorizasse essa posição na janela do fim do ano. Atualmente, a diretoria e a comissão recebem algumas críticas pela ausência de mais uma opção de camisa 9 no elenco. Arthur Cabral, que poderia ser alternativa a Deyverson e Borja, chegou com problemas físicos.

Palmeiras