PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Cruzeiro sofre para administrar vantagens, e vacilos já incomodam Mano

Vinnicius Silva/Cruzeiro
Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

26/02/2019 04h00

No último domingo, o Cruzeiro foi a Patos de Minas enfrentar a URT e voltou para Belo Horizonte com o empate por 1 a 1. Apesar de ter gostado do seu setor ofensivo, o técnico Mano Menezes indicou insatisfação com uma situação ocorrida pela terceira vez no ano: sair em vantagem no marcador, mas terminar o jogo sem a vitória.

Dos oito jogos pelo estadual até aqui, o Cruzeiro  empatou em quatro ocasiões. Em três delas, o time saiu na frente, mas acabou levando o gol que evitou a vitória. Isso aconteceu no clássico com o Atlético, diante da URT, no último final de semana, e contra o Boa Esporte, quando a equipe chegou a ficar em vantagem por duas ocasiões.

"Minha chateação é essa, a gente tem que saber trabalhar com essa vantagem. O primeiro tempo teve muito na nossa mão, o adversário teve uma chance, no último minuto, então não podemos tomar um gol daquele jeito, com a vantagem, naquela hora e do jeito que tomamos, com a defesa aberta, a área vazia, como eu sempre digo", comentou o treinador, citando o gol de Reis, da URT, que girou em cima de Murilo e tocou para o gol na saída de Fábio.

Em termos de tabela, os tropeços já colocam o Cruzeiro em desvantagem quando é comparado aos rivais. Apesar de ainda estar invicto na temporada, a equipe já está a três pontos do líder Atlético e a um do vice-líder América. Faltando apenas três jogos para o fim da primeira fase, uma vantagem nos mata-matas é considerada importante para as equipes. Vale lembrar que foi essa vantagem que ajudou o Cruzeiro a sagrar-se campeão mineiro em 2018, quando terminou a fase inicial em primeiro lugar.

Antes de fazer os últimos três jogos da primeira fase, o Cruzeiro vai estrear na Copa Libertadores. Como a equipe irá folgar no final de semana do Carnaval, as atenções já estão voltadas para a partida do dia 7 de março, contra o Huracán, em Buenos Aires.

Cruzeiro