PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Maria Clara foi impedida de jogar campeonato no Maranhão por ser menina

Maria Clara foi impedida de jogar futebol por ser menina - Reprodução/Instagram
Maria Clara foi impedida de jogar futebol por ser menina Imagem: Reprodução/Instagram

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

24/02/2019 14h20

Maria Clara é uma menina de 10 anos fã de Thiago Silva e inscrita no Campeonato Maranhense de Futebol Sete. Mas a zagueira camisa 3 não vai entrar em campo. A organização não aceita times mistos e impediu a participação porque ela é menina. Triste, Maria Clara foi às redes sociais.

"Quem me acompanha sabe que eu jogo bola. Meu time já estava confirmado para o campeonato maranhense. Beleza. Só que daí a federação maranhense chegou lá e não me deixou jogar. Por quê? Porque eu sou uma menina. Exatamente por isso", desabafou em um post no Instagram.

A Federação Maranhense de Futebol Sete informou que não pode fazer nada porque segue o regulamento nacional e o item 01 da regra 5 diz claramente que "não poderá haver interatividade". Ou seja, time misto é proibido. O presidente da entidade, Waldemir Rosa afirma que somente cumpre ordens e diz que pessoalmente é a favor da inscrição de Maria Clara.

"Isso é bem triste. O futebol feminino não conseguiu evoluir e ainda tem este tipo de preconceito", afirmou no post no Instagram.

Ela treina na franquia do Santos no Maranhão, a Meninos da Vila, e o diretor Alex Rodrigues tentou intermediar uma saída. O empresário contou que foi comunicado sobre a proibição por um professor que ainda revelou que o mesmo ocorreu ano passado com uma aluna da escolinha que o Flamengo mantém no estado. A diferença é que naquela ocasião a atleta foi informada que não poderia jogar quando se preparava para a partida de estreia.

Mas a conversa com o presidente da Federação Maranhense de Futebol Sete não remediou a situação. A resposta é que o campeonato, previsto para começar em 9 de março, dia seguinte ao Dia da Mulher, será somente masculino. Não adiantou argumentar que nesta idade não há diferença de forças e que Maria Clara é praticante de futebol.

"Quando soube que ela não jogaria, eu fiquei desacreditado. Falaram que não podem abrir exceção. Falei que ia brigar do meu jeito e Maria Clara iria jogar. Usamos as redes sociais para mobilizar todo mundo", relatou Alex.

Presidente de federação quer Maria Clara jogando

O presidente da Federação Maranhense de Futebol Sete afirmou que é refém das regras. Waldemir Rosa argumentou que não pode desrespeitar um regulamento escrito pela confederação brasileira. Acrescentou que procurou a entidade superior e explicou o caso de Maria Clara. Recebeu como resposta que o pedido de participação será avaliado.

"Eu não faço as regras, eu sigo. Sou obrigado a seguir. Pessoalmente defendo que ela jogue porque eu mesmo trabalho com futebol feminino".

Waldemir declarou que já teve times femininos e que um deles foi campeão maranhense. O presidente disse que a federação não tem preconceito, mas que a intenção é fazer algo legal, dentro do regulamento. Ele divulgou uma nota nas redes sociais explicando seu posicionamento.

Confira a íntegra

A Federação Maranhense de Futebol 7 Society (FMAF7S) vem a público esclarecer a polêmica criada a partir do compartilhamento de um vídeo nas redes sociais, cujo conteúdo, produzido por um professor de escolinha de futebol, solicita que a entidade permita a participação de uma atleta feminina em torneio masculino.

1 - A FMAF7S é filiada à Confederação Brasileira de Futebol 7 (CBF7), cujo livro de regras, no item 01, da Regra 5, preceitua: "O Futebol 7 compreenderá as seguintes categorias: Masculinas e Femininas, e não poderá haver interatividade". Referido livro é do conhecimento do professor autor do vídeo.

2 - Como entidade organizadora de competições, a FMAF7S precisa prezar pelo cumprimento das regras postas, principalmente aquelas estabelecidas pela entidade superior da modalidade, mesmo que discorde delas.

3 - A FMAF7S é uma entidade que defende a igualdade entre todos os atletas, independente de gênero, idade, cor, condição econômica . 

4 - A FMAF7S entende ser positiva tal interatividade em categorias de idades menores, porém, neste momento, encontra-se impedida de autorizar, pelo exposto no item 1 acima. Porém, busca as maneiras legais  que permitam a participação de meninas e meninos na mesma competição, sem ferir regulamentos e normas, o que deve ocorrer em breve.
 

Futebol