PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Associação de jogadores denuncia golpes de suposto agente no LinkedIn

iStock
Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

13/02/2019 19h58

A Federação Internacional dos Jogadores Profissionais de Futebol (FIFPro) publicou hoje em seu site uma denúncia contra um suposto agente de jogadores, identificado como Steve Mac Hughes. De acordo com a entidade, o acusado se passa por empresário no LinkedIn, alegando ter trabalhado em clubes como Liverpool (Inglaterra) e Suphanburi (Tailândia), e pede valores a jogadores para intermediar negociações com clubes.

"Diversos jogadores informaram a FIFPro sobre suas experiências com uma pessoa que se apresenta como Steve Mac Hughes, que eles afirmam tê-los procurado prometendo testes ou contratos em clubes do Reino Unido e da Ásia, incluindo Bangor City (País de Gales) e Dunfermline Athletic (Escócia)", diz o texto.

As histórias todas repetem um padrão: a pessoa procura os jogadores na rede social para dizer que um clube tem interesse na contratação, prometendo testes ou um contrato caso o atleta assine contrato com ele e pague um adiantamento.

Nenhum dos abordados conversou diretamente ou viu o suposto empresário - toda a comunicação foi feita pelo próprio LinkedIn ou por WhatsApp. Depois que o dinheiro foi enviado a uma conta em uma empresa especializada, Steve Mac Hughes encerra o contato.

A FIFPro já informou a empresa responsável pelas contas usadas pelo empresário para movimentações financeiras, e a companhia prometeu colaborar com a investigação. A entidade não divulgou os nomes dos jogadores que se pronunciaram sobre o caso, e pediu para que mais atletas entrem em contato com informações pelo e-mail info@fifpro.org.

Confira depoimentos:

Jogador de Serra Leoa

"Ele me escreveu dizendo que o Bangor estava procurando um jogador da minha posição. Tudo pareceu muito real. Ele precisava de dinheiro para me arrumar uma hospedagem. Eu paguei. Quando cheguei ao aeroporto de Manchester, ninguém veio me buscar e ele não atendeu meus telefonemas. Ele me mandou uma mensagem dizendo que eu tinha que esperar. Dormi em um hostel, mas voltei para a Bélgica no dia seguinte. Fiquei muito bravo, porque estava difícil conseguir dinheiro para viajar à Inglaterra. Pessoas como ele se aproveitam de jogadores desesperados por um contrato."

Jogador da Austrália

"Eu paguei duas taxa: um para ter testes sempre que eu estivesse sem clube durante minha carreira, e outra para conseguir um contrato com o clube. Antes de ir para a Ásia, eu perguntei sobre o contrato várias vezes. Ele continuou me dizendo que o clube iria me mandar a qualquer momento então me cobrou para ir o mais rápido possível, porque o clube precisava de mim. Quando eu cheguei lá, o clube disse que a única coisa que havia acertada era um teste. Não havia contrato. Ele não me reembolsou."

Jogador da África do Sul

"Ele me procurou no LinkedIn e pediu meu currículo e um vídeo. Ele disse que o Dunfermline estava interessado e iria me ajudar a conseguir um clube. Eu precisava apenas assinar com ele e pagar uma taxa. Fui às cegas e paguei. Ele disse que o clube mandaria os papéis logo. Então, me bloqueou no WhatsApp. Eu mandei uma mensagem a ele no LinkedIn, (falando) que ele estava quebrando o contrato, e teria que me devolver meu dinheiro. Ele não me respondeu."

Jogador da Holanda

"Ele pediu para eu mandar meu currículo. Quando eu o fiz, ele disse que tinha um clube para mim. Mas primeiro eu teria que assinar um contrato e pagar uma taxa de 500 euros. Quando ele me disse isso, eu sabia que não me levaria a nada, como já aconteceu comigo em diferentes países. Você nunca deve pagar a um agente antes de assinar um contrato."

Futebol