PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Eleição de conselho tem maioria pró-Galiotte e oposição com Nobre e Mustafá

Torcida acompanha o treino aberto do Palmeiras no Allianz Parque  - Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Torcida acompanha o treino aberto do Palmeiras no Allianz Parque Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

09/02/2019 04h00

O Palmeiras vai eleger na tarde neste sábado (9) um total de 76 novos membros do Conselho Deliberativo, por meio de votação dos associados na sede do clube. A disputa está dividida em quatro chapas, com 60 candidatos cada, e mostra um cenário favorável ao atual presidente, Maurício Galiotte. Três das chapas estão aliadas à situação, enquanto apenas uma, que conta com membros ligados aos ex-presidentes Paulo Nobre e Mustafá Contursi, é de oposição.

Tanto Nobre quanto Mustafá possuem aliados na chapa Todos Palmeiras, de número 100. Esse grupo reúne diversos perfis da oposição, que é heterogênea, mas costuma encontrar um ponto em comum nas críticas à participação crescente da conselheira e patrocinadora Leila Pereira, dona da Crefisa e aliada de Galiotte, nos assuntos políticos do clube.

Já as chapas 200 e 300 - respectivamente chamadas Novo Palestra e Palestra Itália - são as que contêm os representantes mais alinhados à gestão Galiotte, incluindo membros da atual diretoria. Por fim, a chapa 400 é a União Verde e Branca, tradicional grupo de conselheiros do Palmeiras, que tem como principal coordenador o ex-diretor Wlademir Pescarmona e que atualmente é aliada da situação.

A composição atual do Conselho Deliberativo é largamente simpática à situação. No ano passado, por exemplo, Galiotte aproveitou sua força política entre os conselheiros para aprovar os aditivos dos contratos da Crefisa, que geraram uma dívida de mais de R$ 120 milhões ao clube, esvaziando de poder os pareceres negativos que vinham sendo emitidos mensalmente pelo Conselho de Orientação e Fiscalização (COF), órgão de maioria oposicionista.

A expectativa no clube é de que se mantenha a correlação de forças que tem sido mostrada nas últimas votações, com predominância do grupo de Galiotte. O atual presidente foi reeleito para um mandato de três anos em novembro de 2018, com 1.843 votos, contra 1.176 do opositor Genaro Marino.

Palmeiras