PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Elias se irrita com postura de presidente do Atlético-MG em negociação

Elias segue treinando no Atlético-MG, mas vê clima ruim com o presidente do clube - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Elias segue treinando no Atlético-MG, mas vê clima ruim com o presidente do clube Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

22/01/2019 04h00

A forma como o Atlético-MG tratou a reunião com Eliseu Trindade, pai de Elias, na tarde da última segunda-feira (21), deixou a situação do jogador complicada na Cidade do Galo. O clima se deteriorou após os seguidos desencontros.

O jogador e o seu representante trataram a ausência do presidente Sérgio Sette Câmara no encontro como desrespeito. O mandatário, no entanto, não compareceu ao local porque tinha outras reuniões para solucionar questões sobre o futuro do clube. Mesmo com a explicação, o volante gostaria de rever a sua situação em Belo Horizonte.

O encontro foi solicitado pelo pai do atleta. A ideia era definir o futuro do volante, que pretendia prorrogar o contrato na capital mineira. O diretor de futebol Marques e o advogado Lucas Ottoni, porém, informaram que o vínculo do meio-campista não será estendido e descartaram qualquer possibilidade de liberação ao Internacional, que fez uma oferta de três anos de compromisso há duas semanas.

ATLÉTICO-MG E CRUZEIRO ESTREIAM COM VITÓRIA NO ESTADUAL

Band Notí­cias

Nos bastidores da Cidade do Galo, o comportamento do pai de Elias é visto como intimidatório. O clube tem contrato com o atleta por mais uma temporada e deseja cumpri-lo. Uma renovação, de acordo com o obtido pela reportagem, não está descartada. No entanto, só aconteceria no decorrer do ano.

Apesar do clima ruim, o jogador que recebe cerca de R$ 500 mil por mês, conforme apurado pelo UOL Esporte, descarta qualquer possibilidade de litígio e promete cumprir o contrato, o qual se encerra em dezembro de 2019, se esta seguir como a exigência do Galo.

A reunião ocorrida na tarde dessa segunda-feira foi a terceira tentativa de conversa do meio-campista com o Atlético. Elias havia marcado outras duas reuniões, mas o presidente Sérgio Sette Câmara o informou que não poderia encontrá-lo em ambas, sempre alegando problemas na agenda e enviando o diretor de futebol Marques.

Elias esboçou o desejo de renovar o contrato com o Atlético de forma pública em dezembro de 2018. No entanto, no mesmo período, o mandatário alvinegro havia oferecido o jogador a outros clubes. A ação do cartola foi sem o consentimento do estafe do jogador e do técnico Levir Culpi, que quer mantê-lo em Belo Horizonte.

No início de 2019, o jogador foi autorizado a conversar com o Internacional. As partes chegaram a um acordo, e Elias teria um contrato de dois anos no Beira-Rio. Os mineiros, no entanto, recuaram e optaram pela permanência do jogador. A saída ficou condicionada ao pagamento de 2,5 milhões de euros (R$ 10,7 milhões). A pedida foi feita em reunião entre Sette Câmara e Rodrigo Caetano, diretor de futebol do Inter, há duas semanas. Na ocasião, o cartola apresentou oferta com contrato de três anos ao atleta e tentou acordo com os mineiros, mas escutou que ele não sairia. O Galo quis incluir Zeca ou William Pottker no acordo.

A assessoria de imprensa atleticana chegou a informar que tinha interesse do clube em renovar com o jogador. No entanto, a ideia do Galo é tê-lo somente até dezembro, de acordo com o informado por Marques e Lucas Ottoni ao pai do atleta.

O Internacional não fez nova investida para tentar tirá-lo do Atlético. Os gaúchos adotam uma postura de acompanhar a situação de longe. Eles esperam que o atleta se resolva com o atual clube para tentar uma nova conversa.

O Atlético-MG detém 70% dos direitos econômicos de Elias. O jogador foi adquirido em fevereiro de 2017 pelo presidente Daniel Nepomuceno.

Futebol