PUBLICIDADE
Topo

Futebol

"Neymar colombiano" é cotado como reforço do River Plate; conheça

Jorge Carrascal, o "Neymar colombiano", joga no Karpaty Lviv (Ucrânia) - @FCKarpatyLviv/Twitter
Jorge Carrascal, o 'Neymar colombiano', joga no Karpaty Lviv (Ucrânia) Imagem: @FCKarpatyLviv/Twitter

Do UOL, em São Paulo

19/01/2019 04h00

Pity Martínez deixou o River Plate no fim do ano com uma imagem dividida. Por um lado, entre 2015 e 2018, foi um dos referenciais ofensivos do time de Marcelo Gallardo, destacando-se na ligação entre meio-campo e ataque. Por outro, ficou marcado pelo pênalti perdido diante do Al Ain (Emirados Árabes), no segundo tempo nas semifinais do Mundial de Clubes de 2018. Mais tarde, nos pênaltis, o time argentino acabaria superado.

Ainda que Martínez tenha sido cobrado pelo lance, sua saída para a Major League Soccer em 2019 abre um espaço no River. E, de acordo com o jornal "Clarín", o time pode contratar como substituto o meia-atacante Jorge Carrascal, conhecido como "Neymar colombiano".

É bem verdade que o apelido não se deve apenas ao futebol - o visual, em especial o penteado, certamente contribui. Ainda assim, aos 20 anos, Carrascal já surpreendeu o suficiente na Colômbia para ganhar algum destaque internacional.

Início-relâmpago na Colômbia

Nascido em Cartagena no dia 25 de maio de 1998, Jorge Andrés Carrascal Guardo foi revelado pelo Millonarios. Em 2014, aos 16 anos, estreou saindo do banco em uma derrota fora de casa por 1 a 0 para o Tolima pela primeira divisão colombiana - o gol foi de Yimmi Chará, hoje no Atlético-MG.

O único jogo como titular veio em 2016, em uma vitória em casa por 2 a 0 sobre o Bogotá FC pela fase de grupos da Copa Colômbia. Ainda assim, ganhou terreno nas categorias de base da seleção colombiana: em 2015, disputou o Sul-Americano sub-17, marcando um gol na competição no empate por 1 a 1 com a Argentina. A Colômbia foi a sexta colocada do torneio.

Na Espanha, um jogo só; na Ucrânia, renascimento

Em 25 de maio de 2016, a imprensa da Espanha anunciou a venda de Carrascal para o Sevilla por 900 mil euros. O meia, no entanto, chegava como reforço para o Sevilla Atlético, filial do time da Andaluzia na terceira divisão da Espanha. No fim da temporada 2015/2016, a equipe foi promovida.

Só que a temporada 2016/2017 não foi boa para o "Neymar colombiano". Em decorrência de uma lesão, Carrascal disputou apenas um jogo na temporada, saindo mais uma vez do banco de reservas no segundo tempo do empate em casa por 1 a 1 com o UCAM Murcia.

Para a temporada 2017/2018, Jorge Carrascal foi emprestado ao Karpaty Lviv, onde buscava finalmente ter uma sequência de jogos. E conseguiu: com 22 partidas e seis gols no Campeonato Ucraniano, convenceu o clube a pagar dois milhões de euros em sua contratação definitiva. Na atual temporada, foram 16 jogos, ainda sem balançar as redes.

Na mira do River Plate?

Jornal Clarín colocou Jorge Carrascal como possível reforço do River Plate - Reprodução - Reprodução
Jornal Clarín colocou Jorge Carrascal como possível reforço do River Plate
Imagem: Reprodução

O River Plate começou 2019 com importantes baixas no meio-campo. Além da saída de Pity Martínez, o clube ainda se viu sem Rodrigo Mora, que se aposentou. Assim, segundo o jornal Clarín, "precisa reforçar um setor do campo que ficou dizimado".

A prioridade era trazer Luis Diaz, meia-atacante do Junior Barranquilla. No entanto, o presidente da equipe colombiana, Arturo Char, já recusou duas ofertas do River e ainda renovou o contrato do jogador. Assim, o clube bonaerense se viu obrigado a procurar um plano B.

Assim, surgiu o nome de Jorge Carrascal. O clube não confirma o interesse no jogador, mas a imprensa acredita que o fato de ser agenciado por Norman Capuozzo, o mesmo empresário que levou Juan Quintero ao River em 2018, pode facilitar o negócio.

Futebol