PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Santos oferece maior salário do elenco para tentar fechar com ex-Barcelona

Adriano é considerado o principal alvo do Santos neste mercado da bola de 2019 - Maurizio Lagana/Getty Images
Adriano é considerado o principal alvo do Santos neste mercado da bola de 2019 Imagem: Maurizio Lagana/Getty Images

João Henrique Marques e Samir Carvalho

Do UOL, em Santos

16/01/2019 04h00

O lateral esquerdo Adriano é visto pelo Santos como o principal reforço para a temporada. Prova disso foi o valor apresentado ao ex-jogador do Barcelona pelos dirigentes santistas, colocando-o como o maior salário do elenco. O clube aguarda a rescisão do brasileiro com o Besiktas, da Turquia, e confia que os valores oferecidos sejam suficientes para vencer qualquer concorrência. O Grêmio também tem interesse no lateral.

Segundo apurou o UOL Esporte, o Santos oferece salário de R$ 400 mil a Adriano em contrato de dois anos. O ordenado é o mesmo pago ao goleiro Vanderlei, mas o lateral ainda teria um acréscimo de 1 milhão de euros (cerca de R$ 4,3 milhões) em premiação por assinatura, com pagamento ao longo dos dois anos de vínculo, uma média de R$ 180 mil a mais nos vencimentos mensais.

A negociação com Adriano já tem valores menores do que os iniciais. Isso, pois o Santos foi surpreendido com uma pedida considerada exagerada, e estipulou a marca de R$ 400 mil como um teto ao jogador.

O valor dá o tom da importância de Adriano para Jorge Sampaoli. O técnico vê a experiência do brasileiro como fundamental para o elenco. A polivalência, tendo atuado nas duas laterais e no meio-campo no Barcelona entre 2010 e 2016 também o valoriza no mercado.

Sampaoli gosta de atletas de defensores que saibam sair jogando com a bola nos pés e evitam os chutões para o campo do adversário. Neste cenário, a escola Barcelona pesa a favor de Adriano.

No Santos, há a expectativa de que a contratação de Adriano possa ser assegurada rapidamente. O problema maior está na falta de garantia de que o jogador consiga a rescisão contratual com o Besiktas. O contrato com o clube vai até junho deste ano.

Adriano se respalda em uma crise cambial que acarretou em atrasos de salários, além de uma investigação por parte da Uefa que, desde 2015, sancionou o Besiktas com a imposição de multas e limitações na inscrição de jogadores nas competições europeias.

Futebol