PUBLICIDADE
Topo

Futebol

"Parça" de Vinícius Júnior, sertanejo quase trocou a música pelo futebol

O cantor sertanejo Felipe Araújo - Francisco Silva e Denilson Santos/AgNews
O cantor sertanejo Felipe Araújo Imagem: Francisco Silva e Denilson Santos/AgNews

Lucas Sarti

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/12/2018 04h00

Um dos principais nomes da música brasileira em 2018, Felipe Araújo se consolidou no cenário nacional com hits. A música "Atrasadinha", em parceria com Ferrugem, teve mais de 172 milhões de visualizações no YouTube e ficou no topo das paradas de aplicativos como Spotify e Deezer por meses. O sucesso da música teve uma "mãozinha" de Vinícius Júnior, atacante do Real Madrid, que gravou um vídeo cantando - com voz aguda e vestindo terno e óculos escuro - o refrão.

Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, Felipe conta que Vinícius foi quem o procurou para conversar, mas, a princípio, a mensagem do jovem atacante ex-Flamengo ficou perdida em sua caixa de entrada do Instagram. 

"O Vinícius me mandou um direct no Instagram um tempo atrás, falando que curtia meu trabalho e tudo mais. E eu não vi. Um ano depois, no começo deste ano, ele me mandou outro direct falando que era meu fã. E dessa vez eu vi. Respondi, falando que era fã do futebol dele também, e começamos a trocar ideia", lembra Felipe. "Lancei a música 'Atrasadinha', e ele sempre me mandava vídeo cantando, mas era naquele modo que você não consegue salvar, sabe? Aí falei pra ele mandar um vídeo pra eu postar. E ele falou 'amanhã eu vou pro jogo e vou estar arrumado, aí te mando'. E não deu outra. Ele ficou de terno, com aqueles óculos, e fez aquela beleza daquele vídeo, que acabou viralizando", contou.

Felipe diz ser muito grato a Vinicius, mas também a Neymar e Daniel Alves, que já haviam gravado vídeos com o refrão "Ela é uma boa menina" como trilha sonora. "Tenho que agradecer a todos eles. Mas, com certeza, o vídeo do Vinicius ajudou muito. Foi muito engraçado. Começou a sair um monte de zoeira e eu não conseguia para de rir. E imagino que as pessoas também acharam muito engraçado", diz. 

Recentemente, Felipe e Vinicius se encontraram em Goiâniaem Madri, na Espanha. Além de cantarem o sucesso do sertanejo, os amigos também aproveitaram para jogar videogame, paixão que os dois compartilham. E Felipe expõe uma das artimanhas de Vinicius no jogo Fifa. 

"Estava em Madri agora e dei um pau no Vinicius, hein. Ele é bom. Parece ele jogando futebol mesmo. Pensa num moleque liso. Ele coloca seu próprio boneco no final do jogo, com o Real Madrid, aos 70 minutos. Ele é muito rápido, não tem como pegar. Mas ele aprendeu a me respeitar, esse sacaninha", conta, aos risos, o cantor sertanejo. 

Cantor quase substituiu o violão pela chuteira

Apesar do sucesso estrondoso, Felipe Araújo poderia ter seguido um caminho bem diferente em sua vida se apostasse em outra paixão: o futebol.

Hoje com 23 anos, o cantor sertanejo de Goiás quase agarrou o sonho de tornar-se jogador de futebol em sua adolescência. "Cara, eu já joguei na categoria de base do Goiás até meus 15 anos. Joguei um ano no Vila Nova, depois passei nas categorias de base do Goiás, joguei seis meses e parei. Estava tomando o meu tempo. Foi bem na época que comecei a cantar profissionalmente. Parei para poder cantar em bares, ensaiar e compor. E não me arrependo da escolha", conta.

Mesmo com uma agenda de shows bem concorrida, Felipe consegue arrumar tempo para entrar em campo e é presença garantida em jogos beneficentes. No primeiro que disputou nesse ano, entre Amigos do Falcão (futsal) e Estrelas do Brasil, Felipe marcou três gols e deu duas assistências. O brilho nos jogos festivos é apenas um lampejo do que o cantor conseguia fazer nos campos quando era adolescente, garante o atacante.

"Eu jogava melhor antigamente, cara. Hoje em dia, meu joelho está meio duro. Quando era mais novo, era mais habilidoso, mais rápido. Quando parei de jogar bola, fiquei três anos longe. Quando voltei, tive um probleminha no joelho. Minha rotina não me permite jogar bola toda semana. Às vezes, fico dois, três meses sem jogar, aí vou perdendo o ritmo. Se eu tivesse a rotina de jogar toda semana, você ia me ver deitando", brinca Felipe. Sempre bem-humorado, o corintiano "chato" - por definição própria - até "cava" uma vaguinha no elenco do time do coração. 

"Cabia no elenco do Corinthians, hein. Tem uma galerinha aí que teria que sair pra eu entrar...", diz às gargalhadas. 

A decisão de abandonar os campos também teve influência do irmão mais velho Cristiano Araújo. Astro da música sertaneja, Cristiano morreu em 2015, aos 29 anos, em acidente de carro que também tirou a vida de sua namorada Allana Moraes. O irmão mais velho era responsável por levar Felipe aos treinos no Goiás, mas não ficava muito feliz.

"Ele (Cristiano) me levava ao treino. Ele dizia que morria de raiva. Tinha que me levar (ao treino), e era longe demais de casa. Ficava embaixo do sol a tarde inteira me vendo treinar e eu não fazia nenhum gol. Ele sempre ficava puto", lembra Felipe. 

Além da paixão pela música, o futebol e o Corinthians também rondavam a relação dos irmãos. Enquanto Cristiano fazia sucesso com seus shows pelo Brasil, Felipe, ainda no início da carreira, organizava o futebol semanal em Goiânia. 

"Toda segunda-feira tinha o futebol, e eu que organizava pra gente jogar. Ele não era muito de assistir jogo igual eu, que sou viciado, ele assistia esporadicamente os jogos do Corinthians e do Vila Nova, só os mais importantes. Mas era um cara que gostava muito de jogar bola. Mais do que eu, inclusive", comenta Felipe, que justifica a fama de 'viciado em futebol' ao atender a equipe do UOL Esporte enquanto assistia ao jogo entre Bayern de Munique e Red Bull Leipzig, pelo Campeonato Alemão

Essa dupla ganha qualquer torneio de Poker mundial ?

Uma publicação compartilhada por Felipe Araujo (@felipearaujocantor) em

Amizade com Neymar e investimento no futebol

O sucesso na música nacional fez com que Felipe tivesse a oportunidade de conhecer alguns de seus ídolos e grandes nomes do futebol brasileiro, como Neymar - que hoje é seu "parça". A amizade começou quando Joclécio Amancio, conhecido como Jota e tido como irmão de consideração de Neymar, apresentou Felipe ao craque do Paris Saint-Germain.

"Neymar é meu parceiro. Nossa amizade começou lá atrás. Na verdade, sou muito amigo do Joclécio, que é irmão, muito amigo do Neymar. O Joclécio morou em Goiânia em 2013, e foi ali que eu conheci o Jota. A gente é irmão mesmo, ele é um dos melhores amigos que tenho nessa vida. Em uma viagem que fiz para Barcelona, ele me apresentou ao Neymar. Já conhecia o Neymar pessoalmente, mas não de trocar ideia. E nessa viagem a gente virou parceiro. Nos encontramos alguns dias, fizemos uma resenha lá na casa dele", diz.

Te amo irmão ?? #VamosPularNaLaLiga @laliga

Uma publicação compartilhada por Felipe Araujo (@felipearaujocantor) em

A lista de amigos de Felipe é grande, e de dar inveja a qualquer fã do esporte. Conterrâneo do cantor, Arthur (Barcelona) é um dos principais amigos de Felipe, que ainda tem muita intimidade com Jadson (Corinthians), Paolo Guerrero (Internacional) e Fernando (Galatasaray). Ao se envolver diretamente com o lado profissional do futebol, Felipe também passou a enxergar o mercado com outros olhos.

O assunto ainda é sigiloso, mas Felipe admite que, a partir do ano que vem, investirá no futebol. "Estou montando uma empresa....montando não, abri uma empresa de futebol", afirma o cantor. "Tenho alguns sócios que já jogaram na seleção brasileira. E graças a Deus tem muita coisa dando certo neste fim de ano. Tenho me envolvido cada vez mais com o futebol (...) Acho que não posso falar sobre meus sócios, nem os detalhes, mas posso falar que é uma empresa relacionada ao futebol", acrescenta. 

Futebol