PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fluminense encara dificuldades para renovar com "tropa de choque" do elenco

Gum, Digão e Airton estão entre os que conversam com a direção do Fluminense - REUTERS/Sergio Moraes
Gum, Digão e Airton estão entre os que conversam com a direção do Fluminense Imagem: REUTERS/Sergio Moraes

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

14/12/2018 04h00

O Fluminense ainda acerta os detalhes para anunciar Fernando Diniz como treinador do clube em 2019, mas a cúpula de futebol trabalha para renovar os contratos de jogadores considerados fundamentais.

O Flu tem uma espécie de "tropa de choque" com contrato até dezembro deste ano, casos de Júlio César, Rodolfo, Gilberto, Gum, Digão, Marlon e Airton. Por razões diferentes, os acertos são complicados.

Gum e Júlio, por exemplo, querem contratos mais longos para ficar. O Tricolor reluta e também esbarra na questão de uma valorização salarial. Já Gilberto, Marlon, Digão e Rodolfo estão pendentes por conta de negociações com seus clubes de origem. Airton, por sua vez, ainda avalia seu futuro.

"Estamos conversando muito e essas conversas se alongam há um tempo. Tenho tido algumas dificuldades, o momento é aquecido. Ninguém é caro, a questão é entender o tamanho do orçamento", explicou o diretor de futebol Paulo Angioni.

Manter essa espinha dorsal é missão prioritária no clube, já que o trabalho para a temporada já partiria de uma base consolidada. Estes movimentos independem do acerto com o futuro comandante.

O Tricolor também já conta com retorno certo de alguns atletas que estavam emprestados, e nomes como Reginaldo, Nathan Ribeiro e Mascarenhas vão pintar novamente nas Laranjeiras no ano que vem. Orejuela, Wellington Silva, Nogueira, Lucas Fernandes e Marlon Freitas, por sua vez, devem seguir a vida em outros clubes.
 

Futebol