PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ex-patrocinador detona gestão Pedro Abad: "Fluminense está morrendo"

Celso Barros integra chapa que vai concorrer ao pleito no Flu em 2019 - Divulgação
Celso Barros integra chapa que vai concorrer ao pleito no Flu em 2019 Imagem: Divulgação

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

14/12/2018 04h00

Patrocinador do Fluminense entre os anos de 1999 e 2016, Celso Barros, ex-presidente da Unimed, detonou a atual gestão do Tricolor e pediu para o presidente Pedro Abad deixar o clube.

"Não tem jeito de o presidente permanecer em 2019. Seja via impedimento ou pela renúncia, ele faria um grande bem ao Fluminense se entendesse a situação O que não pode é o Fluminense morrer e o Fluminense está morrendo", disse Barros.

Leia também:

A declaração ocorreu após a realização de uma palestra promovida pelo grupo político Tricolor de Coração, que é favorável à campanha capitaneada por Barros, Mario Bittencourt (ex-vice de futebol e advogado do clube) e Ricardo Tenório (ex-vice de futebol do Flu).

O encontro ocorreu no mesmo dia em que o Conselho Deliberativo do clube aguardava a presença da cúpula tricolor para apresentar os planos do futebol para 2019. Abad e seus pares, no entanto, não foram.

 "A situação do presidente, até do ponto de vista pessoal, beira a insustentabilidade.  Ele não tem nem pessoas em volta dele que façam um cinturão de proteção. Ele é um cara isolado", opinou Bittencourt.

Futebol