PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras sofre assédio e topa negociar Guerra, mas impõe condições

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

09/12/2018 04h00

O Palmeiras tem recebido diversas sondagens sobre a situação de Alejandro Guerra. O meio-campista não tem sido tão aproveitado no Alviverde e desperta o interesse de equipes do Brasil e de fora.

O atleta está nos planos de Luiz Felipe Scolari para 2019, mas poderá ser negociado com uma condição: que a proposta seja de compra. Como o meio-campista tem contrato por só mais um ano, a ideia da diretoria palmeirense é ter uma negociação que seja definitiva. Ao menos neste primeiro momento, está descartado um empréstimo.

No Brasil, Vasco e Atlético-MG já demonstraram interesse em contar com o futebol do venezuelano. Os dois times, no entanto, pretendiam contar com o meia por empréstimo.

No exterior, a imprensa paraguaia já publicou que o Cerro Porteño também sonha em contar com o atleta que também pode atuar como ponta.
Alejandro Guerra foi contratado em 2016, após se destacar na Libertadores pelo Atlético Nacional. Ele assinou contrato de três anos e custou R$ 10 milhões. Na época, o Santos também havia tentado a contratação dele.

No Palmeiras, ele enfrentou dificuldades com lesão e nunca demonstrou um futebol que animou a torcida. Na sua melhor fase, o venezuelano ainda enfrentou problemas familiares e precisou desfalcar o Alviverde na fase decisiva da Libertadores do ano passado. Foram 38 jogos em 2017, com sete gols, e 24 jogos nesta temporada, com apenas um tento.

Futebol