PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Professor de judô aposta em corridas e pesos para deixar Real em forma

Antonio Pintus estava em segundo plano com Lopetegui, mas voltou ao comando da preparação física - Tullio M. Puglia/Getty Images
Antonio Pintus estava em segundo plano com Lopetegui, mas voltou ao comando da preparação física Imagem: Tullio M. Puglia/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

30/11/2018 04h00

A troca de comando no Real Madrid teve um efeito colateral na comissão técnica: o preparador físico Antonio Pintus, homem de confiança de Zinedine Zidane, voltou com tudo. Para os jogadores, isso significa que longos treinos físicos sem bola fazem parte novamente da rotina. Corrida e musculação também. "Encostado" na comissão de Julen Lopetegui, agora ele retomou o prestígio de antes.

Pintus, de 55 anos e professor de judô, foi contratado pelo Real Madrid em junho de 2016 a pedido de Zidane. A negociação na época criou polêmica, já que o preparador estava no Lyon e havia assinado novo contrato havia poucos dias. O Real não quis saber e levou o italiano para Madri. O Lyon ameaçou acionar a Fifa, mas o caso não foi adiante.

No Real de Zidane, Antonio Pintus pegou pesado. A ele, inclusive, é creditada uma parte do sucesso do time na conquista das duas Ligas do Campeões seguintes. Cristiano Ronaldo, por exemplo, encontrou um programa de treino mais exigente, balanceado com uma agenda de jogos mais cautelosa.

É a mesma teoria aplicada agora na equipe dirigida por Santiago Solari. Se nos meses de gestão de Julen Lopetegui o preparador italiano ficou em segundo plano, sem determinar qual seria o protocolo de treinamento, agora ele tem carta branca da diretoria do Real Madrid para seguir o que acha correto, segundo relatos da imprensa espanhola.

Isso ficou claro nos últimos dias. Com um período maior entre partidas, Pintus promoveu sessões inteiras de treinos físicos sem bola. A primeira parte geralmente é de fortalecimento com pesos auxiliares e exercícios na academia. A segunda, dedicada principalmente à corrida, alternando entre piques e acelerações, mas também com testes de resistência.

Sua elevada exigência causou ruídos no elenco do Real Madrid em sua chegada ao clube. Com o tempo, porém, ele ganhou a confiança dos jogadores e soube lidar com as estrelas do elenco, tendo o suporte imediato de Zidane e, na sequência, da diretoria, que via no campo o resultado do trabalho.

Professor de judô de formação, Antonio Pintus é também um praticante dedicado de atividades físicas. Ele faz questão de fazer fortalecimento no clube e de correr maiores distâncias. Não são raras as vezes, segundo notícias da Espanha, em que ele vai ao clube correndo cerca de 20 km. "É importante que os jogadores me vejam trabalhar", defende.

"Acreditamos que trabalhando apenas com bola é possível deixar um jogador em forma, mas também acreditamos que é preciso trabalhar sem bola porque os jogadores são atletas. Na França, por exemplo, na pré-temporada os jogadores corriam 45 minutos antes de cada treino, a 75% da frequência máxima", argumenta Pintus.

A favor do italiano está seu currículo repleto de títulos, ao longo de passagens por times como Juventus, Chelsea, Monaco e Olympique de Marselha, entre outros. Ele tem três Liga dos Campeões, dois Mundiais de Clubes, dois Italianos, um Espanhol, além de copas e supercopas, totalizando 20 troféus.

Futebol