PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Presidente diz que Rodrigo Caetano permanece no Inter em 2019

Rodrigo Caetano com o presidente Marcelo Medeiros e o vice de futebol Roberto Melo - Divulgação/Internacional
Rodrigo Caetano com o presidente Marcelo Medeiros e o vice de futebol Roberto Melo Imagem: Divulgação/Internacional

Do UOL, em Porto Alegre

27/11/2018 14h22Atualizada em 27/11/2018 16h14

O presidente do Internacional, Marcelo Medeiros, disse, em entrevista à Rádio Gaúcha, que o diretor executivo de futebol do clube, Rodrigo Caetano, permanecerá para o ano que vem. Para tratar da aproximação recente do Atlético-MG

A manifestação deve ser em tom de permanência. Pelo menos é o que garante o mandatário vermelho. O clima, antes de incerteza, agora é de tranquilidade absoluta no Beira-Rio. 

"Ele (Rodrigo Caetano) tem contrato com o Inter até o fim de 2019, com cláusulas que protegem o clube. É um profissional que sempre defendeu continuidade e trabalhos longos. Ele está no Inter em 2018 e ficará no Inter em 2019. Não tem problema nenhum, está tudo tranquilo na nossa relação, é normal que esse tipo de sondagem ocorra", disse Medeiros. 

Até então em silêncio sobre a oferta atleticana, Caetano irá se manifestar nesta terça. Inicialmente a ideia era que ele concedesse uma entrevista coletiva, mas a informação foi descartada. 

As palavras do comando político do Inter sucederam uma reunião na manhã desta terça. O presidente esteve com o vice de futebol Roberto Melo e Caetano, tratando exatamente da aproximação do Atlético-MG. E ouviram dele as palavras ditas em seguida. 

Conforme apurou o UOL Esporte, a oferta do Galo também contempla a ida de Marcos Biasotto, gerente de futebol do Inter, contratado há um mês a pedido de Rodrigo. 

A mudança para o Atlético transformaria Rodrigo Caetano no diretor de futebol mais bem pago do país. O dirigente superaria nomes como Itair Machado, hoje no Cruzeiro, e Alexandre Mattos, atualmente no Palmeiras. A ideia é que ele tenha salário próximo de R$ 250 mil mensais. O pacote envolvendo a sua chegada poderia custar até R$ 400 mil ao clube.

Nos bastidores do Inter, Caetano é tratado como um dos pilares da arrancada na temporada. Tanto que situação e oposição concordam na permanência dele no clube, independente do que ocorrer na eleição marcada para 8 de dezembro. A possibilidade de saída gerou incertezas sobre 2019 e ainda debate político no contexto do clube. 

Futebol