Topo

Futebol


Griezmann marca, guia virada da França e afunda Alemanha na Liga das Nações

Gonzalo Fuentes/Reuters
Imagem: Gonzalo Fuentes/Reuters

Do UOL, em São Paulo

16/10/2018 17h36

Foi quente o reencontro entre as duas últimas campeãs mundiais. A Alemanha deu trabalho, mas Griezmann usou a cabeça e os pés para ajudar a França a virar por 2 a 1 nesta terça-feira (16), no Stade de France. O resultado afunda ainda mais os alemães na Liga das Nações.

Kross abriu o placar em cobrança de pênalti, mas Griezmann igualou com cabeceio e virou ao converter uma penalidade. A França está muito perto de se classificar para a próxima fase, mas tudo ainda pode acontecer no Grupo 1 da competição.

O time francês está mais tranquilo que os rivais, pois lidera a chave com sete pontos e, portanto, precisa apenas empatar com os holandeses para avançar na competição.

Os alemães correm mais risco. A equipe comandada por Joachim Low tem apenas um ponto somado até o momento, obtido justamente no empate por 0 a 0 no primeiro jogo contra a França, e precisa fugir da lanterna para evitar o rebaixamento na primeira edição da Liga das Nações.

Para que isso aconteça, a Alemanha precisa torcer para a França derrotar a Holanda em 16 de novembro, em solo holandês, e terá de bater a própria seleção dos Países Baixos em 19 de novembro.

A Holanda tem três pontos, mas disputou uma partida a menos que as outras duas.

O melhor: Griezmann

Indicado para o prêmio da Bola de Ouro, o jogador do Atlético de Madri começou a mostrar suas credenciais com um bom cabeceio para o gol de empate. Aos 16 do segundo tempo, Griezmann aproveitou cruzamento de Lucas Hernandez e igualou a partida. Quando Matuidi sofreu pênalti, o camisa 7 não se deixou intimidar por Neuer e converteu com tranquilidade.

O pior: Pogba

Gonzalo Fuentes/Reuters
Imagem: Gonzalo Fuentes/Reuters

Em meio aos supostos desentendimentos com José Mourinho no Manchester United, Paul Pogba também tem um motivo para lamentar com a França: a jogada do gol da Alemanha teve início em seus pés.

Uma bobeada do meio-campista permitiu a Gnabry roubar a bola rapidamente na intermediária e acionar Sané, que arrancou pela direita e cruzou rasteiro. Ele buscava Timo Werner na pequena área, mas o que a bola encontrou mesmo foi o braço de Kimpembe. Pênalti para os alemães.

Lloris até acertou o canto na cobrança de Kroos, mas não impediu a passagem da bola e o gol do time de Joachim Low. Kimpembe poderia ter sido citado como o pior em campo pela falha ao ceder o pênalti, mas Pogba se destacou negativamente pelo que não fez de bom do meio para frente.

Faltou VAR

Ao contrário da Copa do Mundo, a Liga das Nações não tem árbitro de vídeo. A seleção alemã deve reclamar muito nos próximos dias pelo pênalti de Hummels em Matuidi; as imagens são discutíveis e interpretativas, mas o zagueiro pode ter tido o tornozelo pisado pelo francês no momento em que teria cometido falta.

Mbappé dá trabalho

Gonzalo Fuentes/Reuters
Imagem: Gonzalo Fuentes/Reuters

As arrancadas de Mbappé já se tornaram uma atração à parte dos jogos da França e do Paris Saint-Germain. Logo aos oito minutos do primeiro tempo, ele fez o Stade de France se levantar ao disparar pela direita do ataque.

Excepcionalmente desta vez, seu raciocínio não foi tão veloz quanto suas pernas. Giroud que o diga, já que o centroavante estava livre e reclamou bastante da decisão do camisa 10 de cruzar para Griezmann, bem marcado.

Mbappé também deve lamentar a oportunidade perdida aos seis do segundo tempo, momento em que ele recebeu a bola com liberdade pela esquerda e chutou para uma defesa do goleiro Neuer com o pé. Há de se destacar o desespero de Sule na arrancada.

Alemanha contra-ataca

Franck Fife/AFP
Imagem: Franck Fife/AFP

As presenças de Sané e Gnabry fizeram bem à seleção alemã. Os dois se revezavam nos botes e na correria. Aos 18 do primeiro tempo, por exemplo, Kroos dominou a bola na intermediária e levantou a cabeça rapidamente.

Aproveitando o fato de que Gnabry distraía a marcação, os olhos de Kroos encontraram Sané entre os zagueiros. O atacante desceu em velocidade e tocou para Werner, mas Lloris conseguiu dar um pequeno toque na bola para impedi-lo de concluir de primeira.

No entanto, muita coisa mudou na etapa final. A partida se tornou mais truncada e passou a dificultar o trabalho de Sané e Gnabry, que não conseguiam arrancar com a mesma facilidade. Aos 30, Sané pareceu infeliz ao sair para a entrada de Draxler.

O alívio pós-aniversário de Deschamps

Gonzalo Fuentes/Reuters
Imagem: Gonzalo Fuentes/Reuters

Na véspera da partida, o técnico Didier Deschamps, da França, completou 50 anos. No primeiro dia com a nova idade, o treinador deve ter sentido dores de cabeça no Stade de France, mas saiu com o presente da vitória. 

FICHA TÉCNICA
FRANÇA 2 X 1 ALEMANHA

Data e hora: 16 de outubro de 2018, às 15h45
Local: Stade de France, em Saint-Denis (França)
Árbitro: Milorad Mazic (Sérvia)
Auxiliares: Milovan Ristic e Dalibor Djurdjevic (ambos da Sérvia)
Cartões amarelos: Ginter (Alemanha)
Gols: Griezmann, aos 16 e aos 34 do segundo tempo (França); Kroos, aos 13 do primeiro tempo (Alemanha)

FRANÇA: Lloris; Pavard, Varane, Kimpembe e Lucas Hernandez; Kanté (N'Zonzi), Pogba, Mbappé (Dembélé), Griezmann (Ndombélé) e Matuidi; Giroud
Técnico: Didier Deschamps

ALEMANHA: Neuer; Ginter (Brandt), Sule, Hummels e Schulz; Kehrer, Kimmich, Kroos e Sané (Draxler); Werner e Gnabry (Muller)
Técnico: Joachim Low

Mais Futebol