PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Neymar planeja ter mais filhos e diz: "Está chegando a hora de casar"

reprodução/Instagram
Imagem: reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

02/10/2018 11h57

Davi Lucca tem sete anos e pode ganhar um irmãozinho no futuro. Neymar não coloca prazo neste planejamento, mas avisa que tem vontade de ter mais filhos e já pensa em casamento com Bruna Marquezine.

"Está chegando a hora [de casar], né? Mas insisto que mesmo a hora de casar não tem relação com fama, dinheiro ou sucesso. Acho que tem a ver com a maturidade do casal, do desejo de viver uma vida em comum", disse em entrevista à revista Top Magazine. Aliás, o craque admitiu ser ciumento: "Nada que seja prejudicial ao relacionamento".

A conversa foi conduzida pela jornalista Glória Maria, da TV Globo. Quando questionado sobre o desejo de ter mais filhos, o camisa 10 do Paris Saint-Germain pareceu não hesitar. "Quero!", respondeu. Neymar também descreveu a educação que tenta dar a Davi Lucca.

"O mais importante é que ele viva a infância como todas as crianças do mundo deveriam viver. Brincando, aprendendo com a família e com muito amor. Tentamos passar esses valores, os mesmos que nossos pais nos passaram. Ensinamentos que independem de dinheiro e fama", explicou.

neymar psg - Christophe ARCHAMBAULT / AFP - Christophe ARCHAMBAULT / AFP
Imagem: Christophe ARCHAMBAULT / AFP

O menino é fruto do relacionamento que o jogador teve com Carol Dantas. "Eu tive uma infância pobre, e tento proporcionar a ele muitas das coisas a que não tive acesso quando tinha a idade dele. Mas, claro, também temos que impor limites", ressaltou Neymar.

Primeira repórter negra da história da televisão brasileira, Glória Maria fez questão de levantar um assunto que quase sempre acompanhou a carreira do atleta: a cobrança por um posicionamento pelos direitos dos negros.

"Todo tipo de discriminação, seja racial, religiosa, sexual, política, é condenável. Eu sofri, e vi companheiros meus sofrerem ataques raciais dentro de campo. Um absurdo! Condenável sempre. E acredito muito que chegaremos a um dia em que todos sejam tratados igualmente, respeitando as diferenças", afirmou o atacante.

Ele revelou que não faz terapia para lidar com as críticas, mas "não descarta" a possibilidade mesmo diante do apoio que recebe da família. Por fim, Neymar expôs qual carreira buscaria se não fosse jogador de futebol: "Eu queria ser músico".

Leia outras respostas de Neymar em entrevista à Top Magazine:

Como define a si mesmo

"É difícil me definir, não gosto muito de falar de mim... Mas o que tenho a dizer é que poucas pessoas me conhecem de verdade. As que me conhecem sabem quem sou, e é isso que vai importar. Hoje sou um cara público, e vivemos em uma geração em que todo mundo quer opinar sobre sua vida ou seu comportamento, o que acho errado. A única coisa com que me importo é quando falam do meu caráter, isso sim me incomoda... Porque meus pais se dedicaram a me educar para eu ter um bom caráter".

Instituto Neymar Jr.

"O Instituto é um sonho da minha família desde que eu me tornei atleta profissional. Meus pais sempre tiveram essa ideia de retribuir à sociedade, de alguma forma, tudo o que ganhei no futebol. No início, o projeto era mais modesto, mas foi crescendo, crescendo e se transformou no que é hoje! A gente lutou muito para construí-lo ali [na Praia Grande, litoral de São Paulo], no bairro onde cresci, porque a gente sabe da necessidade daquelas famílias. A minha viveu aquela realidade. E, graças a Deus, os primeiros frutos já estão aparecendo".

O que aprendeu com a "vida de pobre"

"Na verdade, eu não tinha muita noção do que era ser pobre ou não. E lembro somente quando nos faltava algo - por exemplo, bolacha. Uma vez, pedi à minha mãe para comprar e ela não podia me dar, porque não tínhamos dinheiro. Então falei para ela que um dia iria ter um supermercado só para ter todas as bolachas. Óbvio que também aprendi a ir em busca dos meus sonhos e sempre acreditar em mim".

neymar - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Até onde achava que chegaria

"Eu só queria jogar bola... Sou apaixonado por futebol, hoje mais ainda. Sempre quis ser bom em tudo que faço, principalmente no futebol. Então me dediquei a ser o melhor, sem pensar em quem me tornaria. Sou grato por Deus ter me dado esse talento e ter conseguido conquistar tudo o que tenho hoje".

O que enxerga como sucesso

"Sucesso para mim é quando consigo conquistar os meus objetivos! Porque o sacrifício que faço para ir em busca deles é o que pouca gente consegue enxergar. Então, quando conquisto algo, fico extremamente feliz".

Relação com torcedores

"Isso é bem complicado, né?! Acho que me acostumei, agradeço sempre aos que torcem por mim. Futebol é uma competição em que vários talentos se encontram, e às vezes não conseguimos vitórias - é daí que vem a frustração dos torcedores. Alguns entendem, outros querem te matar... [risos] A paixão do torcedor brasileiro é incrível!

O segredo da felicidade

"A felicidade não está relacionada a fama, sucesso ou dinheiro... Temos vários exemplos de pessoas bem-sucedidas e famosas que cometeram o suicídio! Acho que a felicidade vem de você, da sua família, das pessoas que estão ao seu redor... Se está bem consigo mesmo, você é feliz!"

"Tenho meus momentos de felicidade, mas também tenho meus instantes de tristeza. Não acredito em um estado de felicidade permanente. A felicidade aparece das mais diversas formas na minha vida. Através da pessoa que amo, em um gol importante, no carinho dos meus pais, brincando com meu filho. Momentos como esse fazem com a gente esqueça que existe, que a gente esqueça do temp. Só aproveitamos o momento".

Maior qualidade e maior defeito

"Sem dúvida, jogar futebol! Uma característica que eu tenho, que para alguns é um defeito, é minha competitividade. Não gosto de perder de jeito nenhum. Tento direcionar essa característica a meu favor, claro".

Ídolos

"Na vida, o meu pai. E no futebol, o Robinho".

O que faz no tempo livre

"Quando não estou jogando, tento me recuperar com a fisioterapia em casa... Mas, fora isso, gosto de jogar pôquer e de estar com a família e com os amigos".

O que faria para melhorar o mundo

"O mundo precisa de paz! Se eu tivesse esse poder, era o que eu buscaria: paz".

Futebol