PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Sócios votam contra impeachment, e Peres segue na presidência do Santos

José Carlos Peres continua na presidência do Santos Futebol Clube - Ivan Storti/Santos FC
José Carlos Peres continua na presidência do Santos Futebol Clube Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

29/09/2018 20h50

A era Peres no Santos continua. Neste sábado (29), em assembleia realizada na Vila Belmiro, a maioria dos sócios optou pela permanência do presidente José Carlos Peres, que virou alvo de impeachment. Mais de 3 mil sócios compareceram ao local.

Ele levou a melhor na decisão dos dois processos, vencendo nas dez urnas que computaram a votação. E com folga. No primeiro, 2.001 associados optaram pela permanência do presidente - foram 1.155 a favor do impeachment. No segundo, o placar final foi de 2.064 votos a 1.088.

"Recebi um grande apoio do torcedor, do sócio. Temos de manter a humildade. Não houve nem vencedor nem perdedor. Todos venceram", avaliou Peres após a confirmação do resultado.

Apesar do clima de guerra entre presidente e vice, que inclui até ameaças de morte, a assembleia na Vila Belmiro ocorreu de forma organizada e não registrou nenhuma confusão mais grave, seja dentro ou fora do ginásio em que foi realizada a votação.

O presidente José Carlos Peres chegou à Vila Belmiro por volta das 12h. Ele compareceu ao local vestindo um colete à prova de balas por conta das ameaças que ele e a família dizem ter recebido nas últimas semanas.

José Carlos Peres durante votação de impeachment no Santos - Marcelo de Vico/UOL - Marcelo de Vico/UOL
Imagem: Marcelo de Vico/UOL

Os dias e semanas que antecederam a votação do impeachment foram cercados de muitas polêmicas e acusações entre Peres e Rollo, que viraram desafetos declarados meses após a vitória sobre Modesto Roma Júnior na eleição presidencial realizada no fim do ano passado.

Como a relação ficou insustentável durante o processo de impeachment, Peres pretende se reunir com Rollo para acertar a saída do vice da atual gestão.

"Vamos ter uma conversa com o Rollo na segunda-feira. Nós e o Conselho Deliberativo. Acho que ele ama o clube. Não vou tratar como renúncia, mas como conversa. É necessário termos paz. Por mim, ele não fica", decretou o presidente do Santos.

Na Justiça, Peres tentou interromper o processo de impeachment, mas não obteve sucesso. Um conselheiro chegou a conseguir uma liminar para suspender a votação deste sábado, mas o mesmo juiz que a havia concedido acabou voltando atrás na decisão.

A assembleia dos sócios foi confirmada depois de passar por uma votação – no último dia 10 – dos conselheiros que foi aprovada com muita polêmica. Peres contestou o número de presentes usado na reunião do Conselho Deliberativo para determinar a quantidade mínima de votos necessária para a aprovação dos pedidos de impedimento.

O estatuto exige que dois terços dos conselheiros presentes aprovem o impeachment. A ação alega que o número não foi alcançado, contrariando os cálculos oficiais do Conselho. A divergência acontece por entenderem que a presença dos membros da Comissão de Inquérito e Sindicância (CIS), que recomendou o impeachment, deveria ser contabilizada na reunião. Com isso, a quantidade de votos pelo afastamento não teria sido alcançada.

Foram dois os pedidos de impedimento do presidente que passaram pelo Conselho Em um dos processos, Peres foi acusado de ser sócio de uma empresa de agenciamento de jogadores, o que não é permitido pelo estatuto. O outro aponta irregularidade em uma portaria publicada por ele que define que todas as contratações do clube devem ser decididas pelo presidente, ignorando o Comitê de Gestão, principal órgão administrativo do clube da Vila Belmiro.

Resultado final da Assembleia Geral:

Processo 819
A favor: 1155 (36,49%)
Contra: 2001 (63,22%)
Nulos: 8
Brancos: 1
Total: 3165

Processo 919
A favor: 1088 (34,31%)
Contra: 2064 (65,08%)
Nulos: 11
Brancos: 8
Total: 3171

Futebol